SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 número4AMating influence in the ovary differentiation in adult queens of Apis mellifera L. (Hymenoptera, Apidae)Host plant use among closely related Anaea butterfly species (Lepidoptera, Nymphalidae, Charaxinae) índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984versión On-line ISSN 1678-4375

Resumen

PESSATTI, M. L. et al. Variabilidade das taxas de filtração, assimilação e respiração e do mecanismo de resistência a multixenobióticos (MXR) no mexilhão Perna perna sob influência do chumbo. Braz. J. Biol. [online]. 2002, vol.62, n.4a, pp.651-656. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842002000400013.

A importância sócio-econômica que a mitilicultura conquistou no Estado de Santa Catarina explica a crescente procura por novos sítios costeiros para o seu uso. Estudos fisiológicos e bioquímicos do mexilhão Perna perna se apresentam como metodologias viáveis para programas de avaliação e monitoramento ambiental, permitindo inferir sobre a qualidade dos sítios e possíveis influências de agentes xenobióticos nas áreas costeiras. Com o objetivo de determinar a existência de variabilidade nesses parâmetros evocada pelo chumbo (1.21 mmol.L-1), mexilhões Perna perna foram mantidos à temperatura constante e alimentados com Chaetoceros gracilis por 15 dias. O grupo controle foi aclimatado em água do mar a 30‰. No final desse período foram realizados experimentos estáticos fisiológicos de filtração, respiração e assimilação, como também foi quantificada a atividade do mecanismo MXR em fragmentos de brânquias, pelo acúmulo de rodamina B, por microscopia óptica de fluorescência. Em relação ao grupo controle, a manutenção dos organismos em solução de chumbo causou maiores taxas de filtração (1,04 e 2,3 e L.h-1.g-1; p < 0,05) e menores taxas de assimilação (71,96 e 54,1%, respectivamente). Também foi confirmado menor acúmulo de rodamina nos organismos sob influência do chumbo, sugerindo que este metal induz a expressão do mecanismo MXR no mexilhão Perna perna. Os resultados indicam que tais alterações fisiológicas e bioquímicas do mexilhão podem alterar os fluxos de energia no metabolismo, resultando em possíveis problemas nos sistemas costeiros utilizados como sítios de cultivos.

Palabras clave : parâmetros fisiológicos; mecanismo de resistência à multixenobióticos; MXR; Perna perna; chumbo.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons