SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 issue1Valve morphology of the benthic diatom Fallacia marnieri (Manguin) Witkowski (Sellaphoraceae - Bacillariophyta)Helminths infecting Mabuya dorsivittata (Lacertilia, Scincidae) from a high-altitude habitat in Itatiaia National Park, Rio de Janeiro State, Southeastern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Biology

Print version ISSN 1519-6984On-line version ISSN 1678-4375

Abstract

REGINATO, R. D.  and  CRUZ-LANDIM, C.. Crescimento ovariano durante o desenvolvimento larval de operárias e rainhas de Apis mellifera (Hymenoptera: Apidae): estudos morfométricos e histológicos. Braz. J. Biol. [online]. 2003, vol.63, n.1, pp.121-127. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842003000100016.

O presente trabalho relata as diferenças verificadas no desenvolvimento das larvas de rainhas e operárias e de seus ovários, desde o início da alimentação diferencial, dadas as duas castas, ou seja, desde o 3º dia de desenvolvimento larval. As taxas de crescimento em ambas as castas mostram que as larvas de rainhas e de operárias apresentam o mesmo índice de crescimento da cápsula cefálica de um instar para outro, mas que o ganho de peso é muito maior nas rainhas. Da mesma forma, os ovários das rainhas crescem mais e continuamente, enquanto os das operárias decrescem a partir do 5º instar. O decréscimo se deve à perda de ovaríolos que começa cedo na larva de operárias e aumenta nos 4º e 5º instares. A forma dos ovários das rainhas e das operárias já é diferente no último instar larval.

Keywords : abelha melífera; castas; diferenciação; ovário; perda de ovaríolos.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License