SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 número2Aplicação de índices para a avaliação da comunidade perifítica em dois tipos de substrato na lagoa Imboassica, Rio de Janeiro, BrasilParotocinclus planicauda, uma nova espécie da subfamília Hypoptopomatinae do Sudeste do Brasil (Ostariophysi, Loricariidae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

FERREIRA, L. R. et al. Expressão gênica de Sec61a após tratamento com ácido retinóico em células de teratocarcinoma F9 e P19. Braz. J. Biol. [online]. 2003, vol.63, n.2, pp.245-252. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842003000200009.

Peptídeos nascentes de pró-colágeno e outras proteínas são transportadas por intermédio da membrana do retículo endoplasmático por um canal de transporte de proteínas chamado de tanslocon. Sec61a, uma proteína transmembrânica do translocon, tem sido apontada como essencial para translocação de cadeias nascentes de polipeptídeos para as cisternas do retículo endoplasmático. Entretanto, não se sabe se Sec61a é constitutivamente expressa em células de teratocarcinoma produtoras de colágeno. Além disso, a expressão e a utilização de Sec61a podem ser dependentes do estágio de diferenciação celular. Células progenitoras pluripotentes obtidas de muitas linhagens de células de teratocarcinoma, incluindo, por exemplo, células F9 e P19, são capazes de diferenciação em resposta a baixas concentrações de ácido retinóico. Essa diferenciação de células tumorais causa perda de sua carcinogenicidade. Para este estudo, células de teratocarcinoma F9 e P19 de camundongos foram cultivadas em meios de cultura tratados com ou sem ácido retinóico. A expressão de Sec61a foi determinada pelo método de "reverse transcriptase-polymerase chain reaction" (RT-PCR). Em condições não tratadas, células F9 expressaram quantidades não detectáveis de Sec61a. De forma similar, experimentos de RT-PCR demonstraram que a expressão gênica de Sec61a é estimulada nas células F9 após tratamento com ácido retinóico por 72 horas. Não foram detectadas diferenças na expressão de Sec61a nas células P19 após tratamento com ácido retinóico. Esses dados demonstram que a expressão de Sec61a é aumentada em células de teratocarcinoma F9 após diferenciação com ácido retinóico.

Palavras-chave : Sec61a; expressão gênica; células de teratocarcinoma F9; ácido retinóico.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons