SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 número3Pigmentos de olho em Triatoma infestans (Hemiptera, Reduviidae)Relação entre a composição de espécies de pequenos mamíferos e as variáveis antrópicas na Floresta Atlântica Brasileira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

OLIVEIRA, D. M. T.  e  PAIVA, E. A. S.. Anatomia e ontogênese da semente de Pterodon emarginatus (Fabaceae: Faboideae). Braz. J. Biol. [online]. 2005, vol.65, n.3, pp.483-494. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842005000300014.

O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de descrever a estrutura da semente de Pterodon emarginatus, nas várias fases do desenvolvimento, utilizando técnicas usuais. Verificou-se que os óvulos são campilótropos, crassinucelados e bitegumentados. Durante o desenvolvimento tegumentar ocorrem os seguintes processos: divisões anticlinais e acúmulo de compostos fenólicos na exotesta, cujas células tornam-se paliçádicas; divisões predominantemente periclinais e alongamento na mesotesta, onde se diferencia o feixe rafeal; diferenciação, adjacente à paliçada, da camada de células em ampulheta; coalescimento do tégmen junto à testa, culminando no concrescimento dos dois tegumentos, que se mantêm individualizados apenas na região micropilar; intensa impregnação de compostos pécticos nas paredes espessadas da mesotesta, com lignificação restrita ao xilema. Na região hilar, desenvolve-se a estrutura característica das sementes de Faboideae, com dupla camada paliçádica, parênquima subhilar e barra de traqueídes. O nucelo é consumido durante a formação da semente, observando-se, na estrutura jovem, células de paredes pécticas espessadas. O endosperma é nuclear e, após a celularização, exibe perifericamente células de conteúdo denso; é encontrado na semente madura, embora se apresente reduzido, acumulando substâncias lipídicas. O embrião é axial, com cotilédones crassos, que acumulam reservas de natureza lipídica e protéica, sendo raros os grãos de amido. Embora a estrutura observada seja típica das Fabaceae, não há reabsorção do tegumento interno, mas concrescimento ao externo.

Palavras-chave : cerrado; Fabaceae; Pterodon emarginatus; anatomia de semente; tegumento seminal.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons