SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 número3Relação entre a composição de espécies de pequenos mamíferos e as variáveis antrópicas na Floresta Atlântica BrasileiraParasitismo de Cichlasoma paranaense Kullander, 1983 e Gymnotus carapo Linnaeus, 1814 do rio Taquari por metacercárias de Clinostomum complanatum (Rudolphi, 1814) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

RECHE, M. H. L. R.  e  FIUZA, L. M.. Distribuição e densidade de bactérias em áreas subtropicais de cultivo de arroz irrigado no Brasil. Braz. J. Biol. [online]. 2005, vol.65, n.3, pp.503-511. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842005000300016.

Microrganismos são componentes importantes na estrutura e no funcionamento dos ecossistemas aquáticos, assim, este trabalho objetivou identificar os grupos constituintes das comunidades bacterianas presentes na água de irrigação da cultura do arroz, onde amostras de água foram coletadas em cinco regiões orizícolas do Brasil. A identificação dos principais grupos de bactérias encontrados nas áreas inundadas foi efetuada por meio da morfologia das colônias, sendo avaliados forma, elevação, bordo e estrutura, assim como estruturas internas e externas das células, caracterizando-as como cocos ou bastonetes, gram-positivas ou gram-negativas e esporulantes ou não-esporulantes. Os resultados obtidos quanto à densidade e à distribuição de bactérias em amostras de água de áreas orizícolas do RS revelam maior abundância de morfotipos de colônias bacterianas nos canais de irrigação (F1, 12 = 8,74, p < 0,05) quando comparados às parcelas de cultivo das cinco regiões produtoras e na fase final (F1,12 = 8,86, p < 0,05) da cultura. Nas cinco regiões produtoras de arroz foi predominante a ocorrência de bastonetes, gram-positivos e esporulantes. Os bastonetes apresentaram maior número (F1, 26 = 15,12, p < 0,05) na fase inicial do cultivo, sendo os gram-positivos predominantes significativamente (F1, 26 = 25,99, p < 0,05) em todas as regiões orizícolas estudadas. O grupo de bactérias esporulantes foi significativamente mais abundante (F1, 30 = 14,06, p < 0,05) do que as não-esporulantes nas cinco regiões. Os dados obtidos revelam que a cultura de arroz irrigado tem influência na densidade e nos morfotipos de colônias das bactérias presentes na água utilizada na inundação das parcelas.

Palavras-chave : bactéria; colheita de arroz; água; área subtropical.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons