SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.66 número2BAbordagem filogenética em Triatomíneos (Triatominae, Heteroptera)Comunidade de Drosophila em vegetações xerofíticas do alto da bacia dos rios Paraná-Paraguai índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

ARAUJO, C. G.  e  CARDOSO, V. J. M.. Armazenamento em solo de cerrado e germinação de sementes de Psychotria vellosiana (Rubiaceae). Braz. J. Biol. [online]. 2006, vol.66, n.2b, pp.709-717. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842006000400015.

A regeneração de comunidades vegetais depende em grande parte da capacidade das sementes de se conservarem viáveis no solo. Estudou-se a viabilidade e germinação de sementes de Psychotria vellosiana manualmente enterradas no cerrado, com o objetivo de se conhecer alguns aspectos fisio-ecológicos de sementes dispersas, bem como seu potencial em formar banco de sementes no solo. Amostras de sementes foram colocadas em invólucros de tela de nylon e enterradas no solo do cerrado, em duas profundidades e em dois ambientes diferentes. As sementes enterradas eram periodicamente recuperadas e testadas quanto à sua germinação, juntamente com sementes armazenadas a seco. Em geral houve uma redução da germinação em função do tempo de armazenamento, seja no solo, seja na estocagem a seco, e em alguns ensaios as sementes exumadas germinaram mais rapidamente do que as armazenadas a seco. Em geral o armazenamento no solo favoreceu a viabilidade de sementes não germinadas, em comparação com as armazenadas a seco, e as sementes conservaram-se viáveis por mais de dez meses. A não germinação de sementes viáveis sugere a ocorrência de dormência e/ou a necessidade de um tempo maior de germinação. Constatou-se que parte das sementes germinou enquanto estavam enterradas, sendo maior a ocorrência no período mais chuvoso. A disponibilidade de água no solo pode ser um fator limitante para a germinação no campo de P. vellosiana, e as sementes podem constituir um banco de sementes persistente, já que sementes dispersas conservaram-se viáveis até o próximo período de dispersão.

Palavras-chave : Psychotria vellosiana; dormência; fisio-ecologia; unidades de dispersão.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons