SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.67 número2Ecologia alimentar da Tiriba-de-cara-suja (Pyrrhura molinae) em matas secas do oeste brasileiroOs remanescentes dos hábitats de restinga na Floresta Atlântica do estado do Rio de Janeiro, Brasil: perda de hábitat e risco de desaparecimento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

BRANCO, CWC.; KOZLOWSKY-SUZUKI, B.  e  ESTEVES, FA.. Mudanças ambientais e variação temporal e especial do zooplâncton em uma lagoa costeira brasileira submetida a distúrbios. Braz. J. Biol. [online]. 2007, vol.67, n.2, pp.251-262. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842007000200010.

A Lagoa Imboassica, localizada no Município de Macaé (RJ), é separada do mar por uma barra de areia e se encontra cercada parcialmente por áreas residenciais. Esta lagoa costeira tem sofrido intensa degradação ambiental devido à afluência de esgotos domésticos e a aberturas artificiais da barra de areia. Neste estudo foram acompanhadas, mensalmente ao longo de quatro anos, as variações temporais e espaciais de variáveis ambientais e do zooplâncton. Durante o período estudado foram realizadas cinco aberturas artificiais da barra de areia, sendo a maioria efetuada na época chuvosa. Além das alterações osmóticas, estas aberturas causaram a drenagem da água da lagoa para o mar, diminuição dos valores de nitrogênio total e aumento da concentração de fósforo total. A comunidade zooplanctônica da lagoa incluiu táxons de água doce e marinhos e formas holoplanctônicas, meroplanctônicas e nectobentônicas. Foram considerados constantes na comunidade larvas de Polychaeta, Bivalvia e Gastropoda, os táxons de Rotifera Hexarthra spp., Lecane bulla, Synchaeta bicornis e naúplios de copépodos Cyclopoida e Calanoida. Durante as amostragens espaciais ao longo de todo o corpo da lagoa em condições oligohalinas e mesohalinas foram encontradas distintas assembléias zooplanctônicas. As populações zooplanctônicas que apresentaram maior ocorrência foram aquelas aparentemente favorecidas pelo distúrbio causado pelas aberturas de barra, tais como véligers do gastrópode Heleobia australis, ou capazes de recuperação rápida após o fechamento da barra de areia, durante a transição de um ambiente marinho para um oligohalino, como Hexarthra spp.. Tais populações se mostraram bem adaptadas às condições de "stress" usualmente encontradas na lagoa devido a mudanças osmóticas, mistura da coluna d'água, aporte contínuo de nutrientes e alta pressão de predação por peixes. As espécies consideradas como raras na comunidade zooplanctônica, como Moina minuta apresentaram maiores densidades ao longo de toda a lagoa em condições oligohalinas.

Palavras-chave : comunidade zooplanctônica; lagoa costeira; abertura da barra; Hexarthra spp.; Moina minuta.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons