SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.67 issue3Benthic Bacillariophyta of the Paripe River estuary in Pernambuco state, BrazilDescription of two new sympatric species of the genus Hisonotus Eigenmann and Eigenmann, 1889, from upper Rio Tapajós, Mato Grosso state, Brazil (Pisces: Ostariophysi: Loricariidae) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Biology

Print version ISSN 1519-6984On-line version ISSN 1678-4375

Abstract

SILVA, WG.; METZGER, JP.; SIMOES, S.  and  SIMONETTI, C. Influência do relevo na distribuição espacial da Mata Atlântica no Planalto de Ibiúna, SP. Braz. J. Biol. [online]. 2007, vol.67, n.3, pp.403-411. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842007000300004.

Vários estudos sugerem que as condições do relevo influenciam, em larga escala, a cobertura da Mata Atlântica. Este trabalho teve por objetivo explorar estas relações em escala local, na região do Planalto de Ibiúna, denominada de Caucaia do Alto. Numa área de cerca de 78 km2, procurou-se associar a cobertura florestal, dividida em dois estádios sucessionais, com atributos do relevo (declividade, orientação de vertente e altitude). O mapeamento da vegetação foi feito a partir da interpretação de pares estereoscópicos de fotografias aéreas de abril de 2000, na escala 1:10.000, enquanto os atributos do relevo foram gerados por geoprocessamento a partir de cartas topográficas digitalizadas, em escala 1:10.000. As análises estatísticas, baseadas em testes de qui-quadrado, revelam que há maior cobertura florestal, independentemente do estádio sucessional, em áreas mais íngremes (>10 graus) e situadas em altitudes mais elevadas (>923 m), porém não há influência da orientação de vertente. Não há indícios de influência direta do relevo sobre a cobertura florestal, através de gradientes ambientais que poderiam agir na regeneração florestal. Também não foram obtidas evidências de que estes resultados possam ser influenciados pelo distanciamento a estradas ou centros urbanos, ou ainda pelo respeito às áreas de preservação permanente. O relevo parece determinar o recobrimento florestal, principalmente por condicionar o uso agrícola dos solos, que se dá preferencialmente em áreas mais planas e baixas. Estes resultados sugerem um padrão geral de influência do relevo sobre a distribuição dos remanescentes florestais, independentemente da escala de estudo, onde o relevo atua indiretamente ao condicionar a ocupação humana.

Keywords : relevo; cobertura florestal; Floresta Atlântica; uso da terra.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License