SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.67 issue3Yield per recruit of the pacu Piaractus mesopotamicus (Holmberg, 1887) in the pantanal of Mato Grosso do Sul, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Biology

Print version ISSN 1519-6984On-line version ISSN 1678-4375

Abstract

RAGUSA-NETTO, J.  and  SILVA, RR.. Fenologia do dossel em uma mata seca do oeste brasileiro. Braz. J. Biol. [online]. 2007, vol.67, n.3, pp.569-575. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842007000300024.

Matas secas neotropicais estão amplamente distribuídas, porém sob elevado risco de desmatamento. Os processos ecológicos nesses ambientes são fortemente influenciados pelo clima, sobretudo o padrão de chuvas, de tal forma que seus ciclos apresentam fases muito contrastantes. Nesse estudo, avaliamos a produção de folhas, flores e frutos em uma mata seca do oeste brasileiro situada no sopé do maciço do Urucum. A perda de folhas teve início no começo da estação seca, mas foi massiva ao final desse período, o mais seco do ano. Espécies decíduas predominaram nas escarpas secas, enquanto as perenifólias foram comuns nos vales úmidos. Nas escarpas, espécies anemo e autocóricas eram muito comuns, potencialmente, por serem mais tolerantes à baixa umidade, bem como favorecidas por ventos mais fortes. Porém, eram raras ou mesmo ausentes nos vales úmidos dominados por espécies zoocóricas. A floração foi intensa, exibindo um pico acentuado ao final da estação seca, seguida de um pronunciado pico de frutificação e produção de folhas com o início das chuvas. Dessa forma, enquanto a floração massiva não foi influenciada pelas chuvas, a frutificação e produção de novas folhas estiveram fortemente relacionadas a esse fator abiótico. As espécies anemo e autocóricas floresceram e frutificaram durante a prolongada estação seca, ao contrário da maioria das zoocóricas. As condições ambientais contrastantes dos vales e escarpas, potencialmente determinam um mosaico em que porções altamente decíduas de mata, com predomínio de espécies anemo e autocóricas, se alternam com outras sempre verdes, dominadas por espécies zoocóricas. Além disso, a forte sazonalidade influencia diferentemente espécies com síndromes de dispersão distintas.

Keywords : dossel; floresta decídua; sazonalidade; floração; frutificação.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License