SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.69 número3Deficiência nutricional em citros com sintomas da doença da clorose variegada dos citrosHábitos alimentares do jaguarundi (Puma yagouaroundi) (Carnivora, Felidae) em mosaico de Floresta Atlântica e reflorestamento de eucalipto no sudeste do Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984

Resumo

PEREIRA, FF. et al. Desempenho reprodutivo de Palmistichus elaeisis (Hymenoptera: Eulophidae) em pupas refrigeradas de Bombyx mori (Lepidoptera: Bombycidae). Braz. J. Biol. [online]. 2009, vol.69, n.3, pp. 865-869. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842009000400014.

A criação de parasitoides em larga escala representa uma etapa fundamental para programas de controle biológico. A progênie de Palmistichus elaeisis Delvare and LaSalle (Hymenoptera: Eulophidae) foi avaliada em pupas de Bombyx mori L. (Lepidoptera: Bombycidae) armazenadas em baixa temperatura. Pupas de B. mori, com 48 a 72 horas de idade, foram armazenadas a 10 ºC por 5, 10, 15 ou 20 dias e, posteriormente, expostas ao parasitismo por fêmeas de P. elaeisis. A duração do ciclo de vida do parasitoide foi menor em pupas de B. mori armazenadas a 10 ºC durante 15 dias. O parasitismo de P. elaeisis atingiu 100% de pupas de B. mori após armazenamento a 10 ºC em todos os períodos, com emergência de 78 a 100% desse parasitoide. A progênie por pupa de P. elaeisis foi maior quando pupas de B. mori foram armazenadas por 15 dias a 10 ºC. Pupas de B. mori podem ser armazenadas por até 15 dias a 10 ºC e serem utilizadas em criações de P. elaeisis.

Palavras-chave : parasitoides; manejo da criação massal; hospedeiro; temperatura.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês