SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.71 issue1  suppl.1Coleoptera (Insecta) as forest fragmentation indicators in the Rio Negro sub-region of the Pantanal, Mato Grosso do Sul, BrazilBat-species richness in the Pantanal floodplain and its surrounding uplands author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Biology

Print version ISSN 1519-6984

Abstract

ALHO, CJR.; CAMARGO, G.  and  FISCHER, E.. Mamíferos terrestres e aquáticos do Pantanal. Braz. J. Biol. [online]. 2011, vol.71, n.1, suppl.1, pp. 297-310. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842011000200009.

Diversos trabalhos têm registrado o número de espécies de mamíferos nos diferentes hábitats naturais do Pantanal, com base nos registros do conhecimento corrente, com a riqueza de espécies variando de 89 a 152 ocorrências anotadas. Nossa lista atual soma 174 espécies. Contudo pelo menos três fatores devem ser enfatizados quando se lida com os números encontrados: 1) o limite exato do ecótono entre a bacia de inundação (que é o Pantanal) e os domínios vizinhos, como o Cerrado, apesar da existência de mapas recentes; 2) a falta de levantamentos intensivos, particularmente sobre pequenos mamíferos, roedores e marsupiais; e 3) a revisão taxonômica constante de morcegos, roedores e marsupiais. Algumas espécies são abundantes, como a capivara Hydrochoerus hydrochaeris, e o lobinho Cerdocyon thous, outras são raras e outras ainda são intrinsecamente raras, como o cachorro-vinagre Speothos venaticus. Assume-se que a abundância de espécies reflete os recursos ecológicos contidos nos hábitats. A diversidade local e o número de indivíduos de roedores silvestres e marsupiais também dependem da oferta ecológica de recursos e da especialização de comportamento para explorar componentes de micro-hábitats. Grande número de espécies interage com os tipos de vegetação do hábitat, por meio de seleção de hábitat com padrões ativos de comportamento ecológico, que resultam na dependência dos mamíferos de hábitats arbóreos e florestados do Pantanal. Além disso, os mamíferos respondem ao encolhimento e expansão dos hábitats devido à inundação sazonal do Pantanal, com abundância de espécies mais altas na estação seca, quando há considerável expansão de hábitats terrestres, principalmente campos inundáveis. As ameaças mais importantes para os mamíferos são a perda e alteração de hábitats devido à intervenção humana, particularmente o desmatamento, práticas de agricultura e pecuária insustentáveis, com conversão da vegetação natural em pastos. O Pantanal ainda abriga cerca de uma dúzia de espécies oficialmente ameaçadas de extinção.

Keywords : biodiversidade; conservação; hábitats do Pantanal; espécies de mamíferos; ameaças ambientais.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English