SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.72 número4Uso de modelos de nicho ecológico para predizer a distribuição de espécies invasoras: uma análise cienciométricaAvaliação de vírus entéricos em uma estação de tratamento de esgoto localizada em Porto Alegre, sul do Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984

Resumo

FERREIRA, ML.  e  DOMINGOS, M.. Caracterização sazonal de respostas antioxidativas em plantas de Ipomoea nil cv. Scarlet O'Hara. Braz. J. Biol. [online]. 2012, vol.72, n.4, pp.831-837. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842012000500008.

As espécies reativas de oxigênio podem ser produzidas em células de folhas durante o metabolismo aeróbico normal ou o sob uma diversidade de fatores exógenos que, por sua vez, podem causar danos oxidativos às plantas, a menos que estas tenham um eficiente sistema de defesa antioxidativo, formado por substâncias enzimáticas e não enzimáticas. Neste trabalho, levantou-se a hipótese de que as plantas de Ipomoea nil cv. Scarlet O'Hara, uma espécie trepadeira ornamental e nativa dos trópicos, podem tolerar fatores de estresse oxidativo imposto por oscilações naturais nas condições meteorológicas por meio de mudanças no perfil antioxidativo. Assim, este trabalho objetivou determinar as variações em três espécies antioxidantes foliares em plantas crescidas em casa de vegetação sob ar filtrado e expostas a condições meteorológicas variáveis ao longo das quatro estações do ano de 2006, bem como verificar se tais variações estão relacionadas às oscilações de fatores meteorológicos. Para tanto, realizaram-se quatro campanhas experimentais. Cada campanha durou 28 dias e começou com 45 plantas. Concentrações de ácido ascórbico (AA) e as atividades de superóxido dismutase (SOD) e peroxidase (POD) foram determinadas em folhas de cinco plantas distintas e retiradas da casa de vegetação em nove dias de amostragem de cada campanha. As respostas antioxidativas oscilaram durante todo o ano, sendo os maiores valores encontrados durante a primavera. Este perfil sazonal de antioxidantes foi associado às variações de temperatura, umidade relativa e radiação global. As plantas desta cultivar podem, então, tolerar o estresse oxidativo naturalmente imposto pelas condições meteorológicas.

Palavras-chave : planta trepadeira; ácido ascórbico; superóxido dismutase; peroxidase; fatores meteorológicos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons