SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.72 número4Usando assembléias de Oligochaeta como um indicador de mudanças ambientaisUso de habtats por pequenos mamíferos não-voadores no Cerrado do Brasil Central índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984

Resumo

MORO, G.; CHARVET, P.  e  ROSA, RS.. Insetivoria em Potamotrygon signata (Chondrichthyes: Potamotrygonidae), uma raia de água doce endêmica da bacia do rio Parnaíba, nordeste do Brasil. Braz. J. Biol. [online]. 2012, vol.72, n.4, pp.885-891. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842012000500015.

Potamotrygon signata é uma espécie de raia de água doce endêmica da bacia do rio Parnaíba, Brasil. Após a sua descrição original, apenas citações em listas sistemáticas foram registradas na literatura e a biologia da espécie permanece desconhecida, incluindo os hábitos alimentares. Este estudo teve como objetivo caracterizar a dieta de P. signata com base na análise do conteúdo estomacal, e fornecer informações preliminares sobre a variabilidade intraespecífica da dieta entre os sexos e segundo os estádios de maturidade. O conteúdo estomacal de 56 espécimes de P. signata foi analisado. A identificação taxonômica dos itens alimentares revelou a presença de 13 ordens de presas, incluindo insetos, moluscos, crustáceos e peixes teleósteos. O Índice de Importância Relativa (IRI%) indicou P. signata como uma espécie insetívora, com predominância de larvas de Diptera (60.64%) e ninfas de Ephemeroptera (34.68%). Diferenças na dieta entre os sexos foram observadas, bem como entre os indivíduos maduros e imaturos. A IRI% das fêmeas mostrou uma ocorrência similar de Diptera e Ephemeroptera (47.12% e 47.86%, respectivamente), enquanto para os machos, Ephemeroptera foi o principal item (79.56%). Indivíduos imaturos mostraram um predomínio de Diptera (76.20%), enquanto indivíduos maduros apresentaram uma ocorrência similar de Diptera (46.95%) e Ephemeroptera (47.23%). As diferenças sexuais e ontogenéticas observadas na dieta podem estar relacionadas a diferentes necessidades nutricionais de machos e fêmeas, e à variação de aspectos morfológicos do aparelho bucal e dentição de machos e fêmeas e de indivíduos imaturos e maduros. A dieta essencialmente insetívora desta espécie possivelmente é uma vantagem adaptativa para esta espécie no ambiente semiárido da Caatinga, onde a disponibilidade de peixes como presa pode sofrer grandes variações sazonais.

Palavras-chave : bioma Caatinga; alimentação de peixes; conteúdo estomacal.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons