SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.72 número4Uso de habtats por pequenos mamíferos não-voadores no Cerrado do Brasil CentralComunidades de helmintos de três roedores simpátricos da Mata Atlântica brasileira: contrastando biomassa e abundância numérica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984

Resumo

ANDRADE FILHO, NN.; ROEL, AR.; PENTEADO-DIAS, AM.  e  COSTA, RB.. Biologia de Bemisia tuberculata (Hemiptera: Aleyrodidae) em mandioca. Braz. J. Biol. [online]. 2012, vol.72, n.4, pp.903-907. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842012000500017.

A mosca-branca Bemisia tuberculata tem causado sérios danos a áreas produtoras de mandioca do Estado do Mato Grosso do Sul. No entanto, pouco se sabe sobre as características biológicas dessa espécie. O objetivo deste trabalho foi, portanto, acompanhar o desenvolvimento dessa espécie criada em plantas de mandioca em condições de casa de vegetação, além de determinar as suas fases mais vulneráveis e a sua capacidade reprodutiva, e medir o comprimento e a largura das fases de desenvolvimento. Para obter esses dados, os indivíduos adultos foram mantidos em armadilhas voil de folhas de mandioca, de cinco plantas diferentes (duas folhas por planta), totalizando dez folhas. Após 24 horas, as folhas foram retiradas das armadilhas, tornando-se cada folha carregada de ovos uma unidade experimental. Na última fase de ninfa (pupa), a menor taxa de mortalidade foi observada, em comparação com os outros estágios de desenvolvimento. A maior mortalidade ocorreu em ninfas, fixadas em segundo e terceiro ínstares. Cada fêmea depositou uma média de 6,3 ovos em 24 horas. Após 13 dias de postura dos ovos, todas as ninfas estavam fixas nas folhas das plantas de mandioca. A partir da postura dos ovos até a fase de aparecimento dos adultos, foram necessários 26 dias. Houve uma proporção de 73,5% de fêmeas. Os ovos de B. tuberculata medem 163,22 µm de comprimento e 72,39 µm de largura. A pupa mede 915,82 µm de comprimento e 628,71 µm de largura. O macho mede 797,16 µm de comprimento e 200,81 µm de largura, e a fêmea mede 916,12 µm de comprimento e 338,99 µm de largura. O parasitoide Encarsia porteri (Mercet, 1928) (Hymenoptera, Aphelinidae) foi encontrado na criação estoque.

Palavras-chave : pragas da mandioca; tabela de vida; Manihot esculenta.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons