SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.72 número4Biology of Bemisia tuberculata Bondar (Aleyrodidae) and parasitism by Encarsia porteri (Mercet, 1928) (Hymenoptera, Aphelinidae) on cassava plantsMites (Arachnida: Acari) collected on rubber trees Hevea brasiliensis (Willd. ex A.Juss.) Müll.Arg. in Santana, Amapá state, Brazil índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984

Resumen

SIMOES, RO.; MALDONADO-JUNIOR, A.  y  LUQUE, JL.. Comunidades de helmintos de três roedores simpátricos da Mata Atlântica brasileira: contrastando biomassa e abundância numérica. Braz. J. Biol. [online]. 2012, vol.72, n.4, pp.909-914. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842012000500018.

A utilização do tamanho do corpo do parasita é uma importante abordagem para compreender diferentes padrões na estrutura da comunidade helmíntica, uma vez que são utilizados apenas descritores numéricos que não necessariamente detectam a heterogeneidade no tamanho entre as espécies de parasitos. No presente estudo, comparou-se o padrão da comunidade helmíntica de três roedores silvestres simpátricos (Akodon cursor, A. montensise e Oligoryzomys nigripes), usando uma abordagem com abundância numérica e biomassa. O cestoide Rodentolepis akodontis foi o helminto com maior biomassa nos três roedores. O tricostrongilídeo Stilestrongylus lanfrediae apresentou uma alta biomassa em O. nigripes e representou 70% da abundância numérica total dos parasitas. Interessantemente, em Akodon spp., a espécie com maior biomassa, representou menos de 10% da abundância total. Parasitas com maior abundância numérica não foram aqueles com maior tamanho do corpo. Embora o padrão de biomassa determinado tenha sido diferente da abundância numérica, essa diferença não influenciou na distribuição das comunidades de helmintos nos três hospedeiros simpátricos. A mudança do status de uma espécie de helminto dentro da comunidade em função da sua dominância volumétrica pode justificar uma nova abordagem, uma vez que parasitas pertencentes a diferentes táxons podem obter recursos de seu hospedeiro de forma diferente.

Palabras clave : biomassa; abundância; estrutura da comunidade de helmintos; roedores simpátricos; Mata Atlântica.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons