SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.75 número1Distribution of oligochaetes in a stream in the Atlantic Forest in southeastern BrazilLiving in a same microhabitat should means eating the same food? Diet and trophic niche of sympatric leaf-litter frogs Ischnocnema henselii and Adenomera marmorata in a forest of Southern Brazil índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984

Resumen

CARVALHO, YBM.; ROMANO, LA.  y  POERSCH, LHS.. Efeito da salinidade reduzida no marisco branco Mesodesma mactroides. Braz. J. Biol. [online]. 2015, vol.75, n.1, pp.8-12. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/1519-6984.03213.

O objetivo deste estudo foi determinar a salinidade letal (CL50) para o marisco branco Mesodesma mactroides (Bivalvia: Mesodesmatidae) e as alterações histopatológicas que poderiam ser úteis para o diagnóstico de mudanças estruturais no tecido dos bivalves. Mariscos de duas classes etárias de tamanha (juvenis e adultos) foram colocados em recipientes de 10 L e expostos a salinidades de 35, 30, 25, 20, 15, 10 e 5 g/L. Os tratamentos foram realizados em triplicata com sete bivalves em cada recipiente, A CL50 para 48 h de exposição foi 6,5 g/L e 5,7 g/L para adultos e juvenis, respectivamente. Para 96 h de exposição, a CL50 foi 10,5 g/L para adultos e 8,8 g/L para juvenis. O exame histológico dos mariscos expostos à salinidade de 10 g/L por 96 h revelou edema intracelular e focos necróticos no epitélio da glândula digestiva e oclusão da luz da glândula digestiva. Em conclusão, M. mactroides pode ser considera uma espécie eurialina moderada, tolerando salinidades de 35 até 15 g/L.

Palabras clave : marisco branco; salinidade letal; CL50; histologia; extremo sul do Brasil.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )