SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.75 número1Distribution, management and diversity of the endangered Amerindian yam (Dioscorea trifida L.)Alterations in land uses based on amendments to the Brazilian Forest Law and their influences on water quality of a watershed índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984

Resumen

ROCHA, M. et al. Efeito do fogo sobre uma comunidade monodominante de Cyperus giganteus Vahl em uma área úmida neotropical. Braz. J. Biol. [online]. 2015, vol.75, n.1, pp.114-124. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/1519-6984.08613.

A planta rizomatosa Cyperus giganteus, encontrada no Pantanal, pode dominar extensas áreas inundáveis, formando uma comunidade monodominante chamada localmente de pirizal. A lagoa do Jacadigo, situada na sub-região de Nabileque, possui uma extensa área de pirizal onde foi realizada uma avaliação na estrutura da vegetação durante dois meses no período de 2010, antes de ser atingida por um incêndio que causou perda da cobertura aérea da vegetação e foi comparada com 10 meses de avaliação pós-fogo. Com indicações na literatura de que o rizoma da planta pode favorecer a espécie através de rebrotamento após um incêndio, o objetivo deste trabalho foi avaliar as variações na estrutura da vegetação de pirizal após um evento de fogo. Foram utilizadas 40 parcelas não fixas de 1m × 1m e alocadas sistematicamente através de trilhas avaliando dois estratos: o superior, próximo a inflorescência dos adultos e o inferior, próximo a lâmina d’água. Nos dois meses logo após o fogo, devido ao tamanho reduzido nos indivíduos de C. giganteus foi avaliado apenas um estrato denominado total. Os resultados mostram que o fogo não afeta a dominância de C. giganteus, que se mantém na mesma faixa de cobertura do período anterior ao fogo; a riqueza de espécies não é alterada, 28 no período anterior ao fogo e 34 no período posterior. Após o incêndio, a estrutura da comunidade sofre alteração na composição florística, devido a mudança anual de espécies e a capacidade que certas plantas possuem em colonizar clareiras e rebrotar após o fogo por meio de órgãos subterrâneos e sementes. A estratificação da vegetação com espécies características de estrato superior e inferior se manteve após o fogo, porém com diferença menos acentuada entre as espécies.

Palabras clave : Cyperaceae; baceiro; diversidade; Pantanal; sucessão vegetal.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )