SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.76 número1Structure and dynamics of the phytoplankton community within a maturation pond in a semiarid regionAnalysis of thermal dependence on the germination of braquiarão seeds using the thermal time model índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984versión On-line ISSN 1678-4375

Resumen

ERNANDES-SILVA, J.; RAGONHA, F. H.; JATI, S.  y  TAKEDA, A. M.. Larvas de Limnoperna fortunei Dunker, 1857 em diferentes ambientes de uma planície de inundação Neotropical: relação com variáveis abióticas e algas fitoplanctônicas em diferentes estágios de desenvolvimento. Braz. J. Biol. [online]. 2016, vol.76, n.1, pp.154-161.  Epub 12-Feb-2016. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/1519-6984.15514.

Limnoperna fortunei Dunker, 1857 é um bivalve asiático dulcícola invasor. Embora haja necessidade de conter sua dispersão, estudos que abordam a biologia de suas larvas ainda são escassos. Analisou-se as fases larvais de L. fortunei relacionando-as a fatores bióticos como a comunidade fitoplânctônica e às principais variáveis abióticas, em ambientes lóticos da planície de inundação do alto do rio Paraná. As quatro coletas foram trimestrais durante o ano de 2012. A análise de componentes principais (PCA) demonstrou apenas diferenças espaciais, assim como a Análise de Correspondência Canônica (CCA). Altas densidades de larvas foram registradas em todas as coletas no rio Paraná e no rio Baía apenas no mês de dezembro, principalmente para as larvas em estádio inicial. No biovolume das classes de algas, Bacillarophyceae obteve o maior valor, porém Chlorophycea foi a que fortemente correlacionou-se com a densidade de larvas D. A grande variedade de fitoplâncton, em especial de Chlorophyceae microplanctônica, altos valores de PO4, NH4 e temperatura estiveram positivamente correlacionadas com altas densidades de larvas D. Conclui-se que, altas temperaturas, e disponibilidade de alimento, como a comunidade fitoplanctônica, favorecem a reprodução de L. fortunei e aumentam a capacidade de dispersão da espécie devido ao incremento na emissão de propágulos. Portanto, estudos que abordem a biologia das larvas de mexilhão-dourado devem ser realizados a fim de evitar sua propagação.

Palabras clave : espécie invasora; bivalves límnicos; rio Paraná; padrão de dispersão; filtros ambientais.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )