SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.79 número1Quantitative and qualitative variables of semen from surubim do Iguaçu, Steindachneridion melanodermatum Garavello, 2005 (Siluriformes: Pimelodidae)Enhanced shoot investment makes invasive plants exhibit growth advantages in high nitrogen conditions índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984versión On-line ISSN 1678-4375

Resumen

LIMA, I. M. B. et al. Espécies de tripes (Insecta: Thysanoptera) associadas a flores em um fragmento de restinga no nordeste brasileiro. Braz. J. Biol. [online]. 2019, vol.79, n.1, pp.6-14.  Epub 22-Mar-2018. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/1519-6984.169071.

Com o crescente volume de pesquisas envolvendo Thysanoptera no Brasil, estudos foram promovidos para melhorar nosso entendimento da diversidade de tripes em área onde a fauna tem sido historicamente negligenciada. Dessa maneira, neste trabalho registramos a diversidade de tripes (Insecta: Thysanoptera) associada a um fragmento de restinga localizado no Campus da Universidade Estadual do Ceará (UECE), município de Fortaleza, estado do Ceará, e computamos a riqueza estimada de espécies e índices de diversidade. Foram realizadas coletas entre os anos de 2011 a 2013 em flores de 86 espécies vegetais. O material foi levado ao Laboratório de Interação Inseto-Planta (UECE) onde os tripes foram triados manualmente sob estereomicroscópio. Foram coletados 456 tripes adultos e 58 imaturos, representando 14 espécies, além de uma espécie não identificada de Treherniella. Microcephalothrips abdominalis foi encontrado em um maior número de plantas hospedeiras, e Frankliniella insularis foi a espécie mais frequente. Cerca de dois-terços da riqueza total de espécies de tripés está associada a três famílias botânicas (Amarnthaceae, Caesalpiniaceae e Poaceae); seis espécies de tripes foram encontradas em associação com somente uma espécie vegetal. A riqueza de espécies coletada foi próxima daquela estimada pelas análises Bootstrap e Jackknife 1. Os índices de diversidade de Shannon-Wiener (H’) e Simpson (D) foram 1.7607 e 0,7769, respectivamente. Embora as espécies identificadas sejam comuns, 46 novas associações entre tripes e espécies vegetais foram constatadas, 13 das quais são associações hospedeiras verdadeiras, o que demonstra a importância da vegetação costeira na manutenção das populações de tripes.

Palabras clave : insetos; plantas hospedeiras; mata litorânea.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )