SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue1Ichthyofauna of Rio Jurubatuba, Santos, São Paulo: a high diversity refuge in impacted landsAvian assemblage in a remnant of the Araucaria Forest in the Southeast Parana, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Biota Neotropica

On-line version ISSN 1676-0603

Abstract

SIMAO, Edson; NAKAMURA, Adriana Tiemi  and  TAKAKI, Massanori. A germinação de sementes de Epiphyllum phyllanthus (L.) Haw. (Cactaceae) é controlada pelo fitocromo e por um processo não relacionado com fitocromo. Biota Neotrop. [online]. 2010, vol.10, n.1, pp. 115-119. ISSN 1676-0603.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-06032010000100011.

As sementes de Epiphyllum phyllanthus apresentam alta sensibilidade à luz e a sua germinação pode ser promovida pela luz verde de segurança por meio da resposta de fluência muito baixa mediada pelo fitocromo A. Parte da população de sementes tem fitocromo B na forma ativa (Fve) suficiente para promover a germinação no escuro. Sementes de Epiphyllum phyllanthus germinam em uma ampla faixa de temperatura de 10 a 40°C, atingindo germinação completa na faixa de 15 a 30°C. Acima de 35°C a velocidade de germinação aumenta indicando o controle por um processo não relacionado com o fitocromo. A análise da cinética da germinação de sementes indicou que o controle pelo fitocromo A é menos dependente da temperatura do que o processo controlado pelo fitocromo B.

Keywords : germinação de sementes; resposta de fluência muito baixa; resposta de fluência baixa.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English