SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número4Notas ecológicas variadas sobre aves de rapina e corujas brasileiras índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Biota Neotropica

versão On-line ISSN 1676-0603

Resumo

SANTOS, Maurício Beux dos; OLIVEIRA, Mauro Cesar Lamim Martins de; VERRASTRO, Laura  e  TOZETTI, Alexandro Marques. Simulando a morte para manter-se vivo: tanatose em Liolaemus occipitalis (Squamata: Liolaemidae). Biota Neotrop. [online]. 2010, vol.10, n.4, pp. 361-364. ISSN 1676-0603.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-06032010000400043.

A pressão exercida pela predação é a principal força seletiva que direciona o estabelecimento de uma série de mecanismos de defesa por parte das espécies. Esses mecanismos são eficientes na medida em que limitam a capacidade dos predadores em detectar, reconhecer ou subjugar suas presas. Em lagartos, por exemplo, os comportamentos defensivos mais frequentemente citados na literatura são a autotomia caudal e a fuga. Além disso, em resposta a estímulos externos, alguns lagartos podem exibir um comportamento peculiar: fingem-se de mortos (tanatose). Neste estudo descrevemos o primeiro registro de tanatose em uma população de Liolaemus occipitalis em área de dunas costeiras no extremo Sul do Brasil. Um total de 86 indivíduos foram testados. Durante o manuseio, 75,6% dos lagartos exibiram o comportamento de tanatose. A duração deste comportamento foi maior quando o observador permanecia a distâncias mais curtas dos lagartos, sugerindo uma capacidade de L. occipitalis em avaliar o risco de predação.

Palavras-chave : tanatose; comportamento; lagartixa-das-dunas; pampa; restinga.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês