SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue1Floristic and phytosociology in permanent plots of the Atlantic Rainforest along an altitudinal gradient in southeastern BrazilReef fishes captured by recreational spearfishing on reefs of Bahia State, northeast Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Biota Neotropica

On-line version ISSN 1676-0603

Abstract

IVANAUSKAS, Natália Macedo et al. A vegetação do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), São Paulo, Brasil. Biota Neotrop. [online]. 2012, vol.12, n.1, pp. 147-177. ISSN 1676-0603.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-06032012000100013.

O Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR) faz parte do contínuo ecológico de Paranapiacaba, um dos trechos mais bem conservados de Floresta Atlântica no estado de São Paulo. Entretanto, há pouquíssimos estudos sobre a composição florística e a estrutura da vegetação dessa área, que apresenta peculiaridades como a localização sobre regiões cársticas. O objetivo deste trabalho foi mapear a vegetação e caracterizar a flora das diferentes fitofisionomias existentes no PETAR, a fim de fornecer subsídios para a elaboração do seu plano de manejo. Para isso, fez-se o mapeamento geral e detalhado do Parque por meio de interpretação de fotografias aéreas, além de levantamentos de campo e de dados secundários para a caracterização da flora. No PETAR, predomina a Floresta Ombrófila Densa (65%), com a maior parte ocorrendo nas cotas altitudinais correspondentes à Montana (78,2%) e Submontana (19,4%), sendo encontradas também pequenas áreas de Floresta Ombrófila Densa Alto-montana (0,1%) e Aluvial (1,7%). Aproximadamente 13% são ocupados por Floresta Ombrófila Aberta com bambus, onde a vegetação arbórea de porte alto dá lugar a grandes manchas de bambu e pouca regeneração natural. Trechos de vegetação secundária, que sofreram corte raso e encontram-se em regeneração, somam cerca de 17%. No detalhamento, foram mapeados 12 tipos vegetacionais, subdivididos de acordo com o porte e a densidade da cobertura vegetal. Os trechos mais conservados, com vegetação de porte arbóreo alto e estrutura de dossel fechado, compreendem aproximadamente 37% da área vegetada do Parque. A união dos registros de campo com os dados secundários resultou em uma lista de 680 espécies de plantas nativas, sendo que o levantamento de campo acrescentou 162 novos registros para o Parque. Quarenta espécies encontram-se em alguma das categorias de ameaça das listas oficiais de espécies ameaçadas de extinção no estado de São Paulo, no Brasil e no mundo. Foram identificadas 44 espécies exóticas, das quais 14 foram consideradas invasoras.

Keywords : flora; Floresta Ombrófila Densa; Mata Atlântica; Serra de Paranapiacaba; carste.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese