SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número2Usando modelos de distribuição para estimar florações de cianobactérias fitossanitárias no BrasilCaracterísticas populacionais e reprodutivas de um anfípodo de água doce (Crustacea, Peracarida, Hyalellidae) do noroeste do estado do Rio Grande do Sul, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Biota Neotropica

versão On-line ISSN 1676-0611

Resumo

OLIVEIRA, Jane C. F. et al. Répteis do Monumento Natural Serra das Torres: usando o método de avaliação rápida para preencher uma lacuna de conhecimento na mata atlântica do sudeste do Brasil. Biota Neotrop. [online]. 2020, vol.20, n.2, e20190726.  Epub 17-Abr-2020. ISSN 1676-0611.  https://doi.org/10.1590/1676-0611-bn-2019-0726.

O conhecimento das assembleias de répteis para muitos ecossistemas no Brasil pode ser considerado ainda relativamente restrito. Neste estudo, nós realizamos amostragens no Monumento Natural Serra das Torres, localizado nos municípios de Atílio Vivacqua, Muqui e Mimoso do Sul, no estado do Espírito Santo, utilizando o método de avaliação rápida (RAP) durante 30 dias na estação chuvosa de 2018. Amostramos cerca de 1320 horas de busca ativa durante os períodos diurno e noturno, com uma equipe de 6 a 10 pessoas, suplementada por 720 horas de amostragem com armadilhas de queda com cercas guia (30 dias-balde). Registramos 34 espécies de répteis squamatas durante as amostragens (2 anfisbenídeo, 11 lagartos e 21 serpentes) e um encontro ocasional posterior que acrescentou uma espécie de quelônio à lista, Hydromedusa maximiliani, totalizando 35 espécies de répteis. Dipsadidae foi a família com a maior riqueza de serpentes, e Gymnophtalmidae foi a família com maior riqueza de lagartos. A riqueza de espécies que registramos no Monumento Natural Serra das Torres (Ntotal = 35) representa ca. 27% de todas as espécies de répteis encontradas no estado do Espírito Santo (N = 130). A espécie de lagarto mais abundante foi Leposoma scincoides seguido por Ecpleopus gaudichaudii, enquanto a espécie mais abundante de serpente foi a Bothrops jararaca, sendo marcadamente maior do aquela registradas em estudos similares. Vinte e sete por cento das espécies de registradas em nosso estudo são endêmicas da Mata Atlântica e trinta por cento das espécies (N = 10) tinham menos de cinco indivíduos registrados anteriormente no estado do Espírito Santo. Nosso estudo reforça a necessidade de conservação do Monumento Natural Serra das Torres devido à sua importância como reservatório de uma considerável parcela da biodiversidade de répteis do estado do Espírito Santo, bem como do bioma Mata Atlântica.

Palavras-chave : Amphisbaenia; Comunidade; estado do Espírito Santo; Herpetofauna; Lagartos; Serpentes; Squamata.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )