SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue3No mutations found in exons of TP53, H-RAS and K-RAS genes in liver of male Wistar rats submitted to a medium-term chemical carcinogenesis assay author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

Print version ISSN 1676-2444

Abstract

OPLUSTIL, Carmen Paz; TEIXEIRA, Sonia Regina; OSUGUI, Silvia Kimie  and  MENDES, Caio F.. Impacto da automação no diagnóstico de infecções por micobactérias . J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2002, vol.38, n.3, pp. 167-173. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442002000300002.

A tuberculose é uma doença de importância mundial e há alguns anos, em muitos países, foi quase erradicada, mas, com o advento da Aids, novos casos da doença começaram a ocorrer, com o agravante do surgimento de cepas resistentes a diversos antimicrobianos. Concomitantemente a este aumento na incidência de tuberculose, as metodologias diagnósticas apresentaram avanços consideráveis, e atualmente existem diversas metodologias manuais ou automatizadas para um diagnóstico mais rápido das infecções por micobactérias. Um dos sistemas semi-automatizados, o Bactec 460 (Becton Dickinson Diagnostic Systems, Sparks, MD), é utilizado para detectar a presença de micobactérias em espécimes clínicos, realizar testes de sensibilidade aos antimicrobianos e fazer a diferenciação entre micobactérias do complexo tuberculosis e as não-pertencentes a este complexo, diminuindo o tempo do processo em vários dias. O intuito deste trabalho foi verificar o impacto ocasionado com a introdução de um sistema semi-automatizado na rotina do laboratório. No período de janeiro a junho de 1995, foram processadas, pelo método tradicional de cultura em meio de Lowenstein-Jensen (LJ), 326 amostras, das quais 39 (12%) foram positivas, sendo 77% destas identificadas como Mycobacterium tuberculosis. Do total de amostras positivas para M. tuberculosis, 29 (74,3%) apresentaram um prazo de detecção superior a 30 dias. No mesmo período, no ano de 1997, com a introdução do sistema semi-automatizado, foram processadas 340 amostras, das quais 50 (14,7%) foram positivas, sendo 46% destas identificadas como Mycobacterium tuberculosis. O tempo médio para detecção do crescimento das amostras positivas para M. tuberculosis foi de 12 dias. A implantação do sistema automatizado para culturas de micobactérias proporcionou um aumento no número de isolamento de diferentes espécies, em diversos materiais clínicos, com diminuição no tempo de detecção, além de oferecer maior segurança para os técnicos durante a realização destes procedimentos.

Keywords : Micobactérias; Diagnóstico laboratorial; Detecção automatizada.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese