SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue2Lipid profiles associated with dyslipidemic risk in children and teenagers from the pediatric clinic of the University Hospital Antônio PedroPrevalence of chronic pancreatitis in patients with alcoholic liver cirrhosis: histopathological study author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

Print version ISSN 1676-2444

Abstract

THULER, Luiz Claudio Santos; ZARDO, Lucilia Maria  and  ZEFERINO, Luiz Carlos. Perfil dos laboratórios de citopatologia do Sistema Único de Saúde. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2007, vol.43, n.2, pp. 103-114. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442007000200006.

OBJETIVO: Conhecer o perfil dos laboratórios de citopatologia que prestam serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS) e elaborar indicadores de qualidade dos exames citopatológicos. MÉTODOS: Foi realizada uma enquete postal dirigida aos 1.028 laboratórios que prestaram serviço ao SUS e participaram do Sistema de Informação do Câncer do Colo do Útero (SISCOLO) em 2002. As informações referentes aos exames citopatológicos constantes do SISCOLO e disponibilizadas na página do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) na Internet (www.datasus.gov.br) para o mesmo ano foram analisadas. RESULTADOS: Dos 1.028 laboratórios que informaram os resultados dos exames citopatológicos cervicovaginais ao DATASUS, em 2002, 739 responderam à enquete (71,9%). Desses, 18,9% processaram 15 mil exames ou mais no ano; 70,2% eram privados; 50,2% encontravam-se vinculados à gestão municipal; e 48,7% realizavam exames histopatológicos. Em 74,8% dos casos o responsável técnico pelo laboratório era médico. Dos 10.505.773 exames incluídos no SISCOLO em 2002, uma parcela das amostras (1,66%) foi considerada insatisfatória. As alterações detectadas foram: células escamosas atípicas de significado indeterminado (ASCUS), 1,26%; papilomavírus humano (HPV), 0,93%; neoplasia intra-epitelial cervical I (NIC I), 0,84%; NIC II, 0,20%; NIC III, 0,17%; carcinoma escamoso invasivo, 0,05%; células glandulares atípicas de significado indeterminado (AGUS), 0,14%; adenocarcinoma in situ, 0,01; e adenocarcinoma invasivo, 0,01%. CONCLUSÃO: Este estudo permitiu avaliar o perfil dos laboratórios de citopatologia que prestaram serviço ao SUS em 2002, e o SISCOLO se mostrou um excelente instrumento para o monitoramento da qualidade dos exames citopatológicos realizados no país.

Keywords : Exame colpocitológico; Qualidade; Padrões de referência; Estatística.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese