SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue2Assessment of cytology laboratory performance within the Brazilian Unified Health SystemEvaluation of two methods of DNA extraction from paraffin-embedded material for PCR amplification author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

Print version ISSN 1676-2444

Abstract

SANTOS, Júlia de Fátima Gonçalves; ROCHA, Ademir  and  OLIVEIRA, Luiz Carlos Marques de. Prevalência da pancreatite crônica em pacientes portadores de cirrose hepática alcoólica: estudo histopatológico. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2007, vol.43, n.2, pp. 115-120. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442007000200007.

INTRODUÇÃO: O abuso crônico do álcool é importante causa de cirrose hepática e de pancreatite crônica. OBJETIVO: Avaliar a freqüência de pancreatite crônica (PC) em pacientes portadores de cirrose hepática alcoólica (CHA) por exame histopatológico. Casuística: Analisaram-se necropsias de 18 homens e sete mulheres portadores de CHA, com idade média e desvio padrão de 47,2 ± 13,8 anos (24 a 83 anos), que consumiam em média 239,6 ± 155,3 g de etanol/dia por um período médio de 16,7 ± 7,2 anos. MÉTODOS: O diagnóstico histopatológico de cirrose hepática baseou-se na fibrose sistematizada com formação de septos delimitando nódulos, associada à inflamação crônica inespecífica. O diagnóstico histológico de PC baseou-se na identificação de exsudato mononuclear (EM) em torno dos ductos e no tecido conjuntivo inter e intralobular, acompanhado de traves de fibrose. A PC foi classificada como leve quando havia discreto EM em região periductal, interlobular ou intralobular acompanhado por finas traves de fibrose; moderada, pelo aumento da intensidade do exsudato e da fibrose, ocasionalmente associado com pequena dilatação dos ductos; a forma grave caracterizou-se pelo EM, densa fibrose, presença de rolhas, dilatação dos ductos, atrofia glandular e, às vezes, calcificação. RESULTADOS: Observou-se PC em 20 pacientes portadores de CHA (80%), que foi leve em 13 (52%), moderada em dois (8%) e grave em cinco (20%). CONCLUSÃO: A pancreatite crônica está freqüentemente associada à CHA, sendo histologicamente grave em aproximadamente 1/4 dos casos.

Keywords : Cirrose hepática alcoólica; Pancreatite crônica; Álcool; Histopatologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese