SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número2Prevalência da pancreatite crônica em pacientes portadores de cirrose hepática alcoólica: estudo histopatológicoCarcinoma mucoepidermóide de brônquio: uma rara causa de pneumonia recorrente em uma criança índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

versão impressa ISSN 1676-2444

Resumo

SIMONATO, Luciana Estevam; GARCIA, José Fernando; NUNES, Cáris Maroni  e  MIYAHARA, Glauco Issamu. Avaliação de dois métodos de extração de DNA de material parafinado para amplificação em PCR. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2007, vol.43, n.2, pp. 121-127. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442007000200008.

INTRODUÇÃO: Diversos métodos para extração de DNA a partir de tecidos biológicos inclusos em parafina encontram-se descritos na literatura, sendo o sucesso desse procedimento de grande importância para a realização de métodos moleculares de diagnóstico empregando a reação em cadeia da polimerase (PCR). OBJETIVO: Este estudo avaliou dois métodos de extração de DNA de material parafinado, visando à amplificação do DNA genômico pela técnica da PCR. MATERIAL E MÉTODO: Foram utilizadas 35 amostras de casos de carcinoma epidermóide de assoalho bucal diagnosticados e tratados no Centro de Oncologia Bucal da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Os métodos de extração de DNA avaliados incluíram: 1. digestão com proteinase K seguida por purificação com Chelex 100® (BioRad); e 2. sistema QIAamp DNA minikit® (Qiagen). O DNA obtido foi quantificado por espectrofotometria e amplificado pela técnica da PCR, utilizando-se oligonucleotídeos iniciadores para betaglobina. RESULTADOS: A concentração de DNA obtido do material extraído com o primeiro método apresentou média de 120,62 ng/µl com razão entre as leituras das absorbâncias 260/280 variando de 0,8 a 1,41. Para as amostras extraídas com o segundo procedimento, o rendimento médio foi de 67,38 ng/µl, no entanto a razão 260/280 variou entre 1,11 e 2,53. O material foi submetido à PCR e, das 35 amostras extraídas com cada método, respectivamente, 29 e 30 apresentaram sinal positivo. CONCLUSÃO: Os dois métodos utilizados para obtenção de DNA de material parafinado apresentaram desempenho semelhante, revelando que ambos têm potencial para auxiliar na prática da biologia molecular diagnóstica, assim como no estudo diagnóstico retrospectivo em material parafinizado.

Palavras-chave : DNA; Reação em cadeia da polimerase; Tecido parafinado.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português