SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue4Comparative analysis of the cellular proliferation between HPV-positive and HPV-negative oral squamous cell carcinomasNeonatal necropsies as a factor in quality improvement of the neonatal ICUs author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

Print version ISSN 1676-2444

Abstract

SATO, Yukie et al. Análise da expressão imuno-histoquímica de c-erbB-2 e EGFR em carcinoma epidermóide de esôfago. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2007, vol.43, n.4, pp. 275-283. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442007000400010.

INTRODUÇÃO: O carcinoma epidermóide de esôfago (CEE) possui alta incidência em nosso país, com altas taxas de mortalidade. A família dos receptores do fator epitelial de crescimento (EGFR) é composta por quatro membros, e muitos estudos têm sido direcionados para a expressão de EGFR e c-erbB-2, com implicações terapêuticas. OBJETIVO: Investigar as expressões imuno-histoquímicas de EGFR e c-erbB-2 e correlacioná-las a aspectos clinicopatológicos em casos de CEE. MATERIAL E MÉTODOS: Para esse estudo, dados clinicopatológicos de 613 CEE foram revistos. A imunoistoquímica foi feita utilizando anticorpo policlonal para c-erbB-2 e monoclonal para EGFR em 597 e 585 casos, respectivamente. Os casos representados por peças cirúrgicas foram distribuídos em três blocos de parafina de tissue microarray (TMA), inseridos em duplicata; aqueles com biópsias foram analisados em corte convencional. Todos foram classificados de acordo com intensidade e padrão de marcação de membrana das células tumorais. RESULTADOS: As expressões de c-erbB-2 e EGFR foram observadas em 42,4% e 77,6% dos casos, respectivamente. Observou-se correlação estatisticamente significativa entre as expressões de c-erbB-2 (p = 0,04) e EGFR (p = 0,01) e grau histológico. Ambos os marcadores foram significativamente mais expressos em casos bem/moderadamente diferenciados do que nos pouco diferenciados/indiferenciados. Embora não tenha sido significativa, houve uma tendência de associação entre superexpressão de c-erbB-2 e sítio do tumor, em que casos positivos ocorreram com mais freqüência no terço médio do esôfago. Nenhuma correlação significativa foi verificada entre essas proteínas e sobrevida global. CONCLUSÃO: Os resultados podem sugerir um papel primordial para essas proteínas na diferenciação tumoral em CEE.

Keywords : Imuno-histoquímica; c-erbB-2; EGFR; Tissue microarray; Carcinoma epidermóide de esôfago.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese