SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 número6Histomorfometria, apoptose e proliferação celular em neoplasias intraepiteliais do colo uterinoClassificação dos tumores hematopoéticos e linfoides de acordo com a OMS: padronização da nomenclatura em língua portuguesa, 4ª edição índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

versão impressa ISSN 1676-2444

Resumo

ZERBINI, Maria Cláudia Nogueira. Exame imuno-histoquímico na biópsia de medula óssea: uma importante ferramenta complementar à morfologia. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2011, vol.47, n.6, pp. 635-642. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442011000600010.

Por razões técnicas e históricas, a utilização da imuno-histoquímica (IHQ) em biópsias de medula óssea (BMO) levou algum tempo a ocupar espaço na avaliação diagnóstica desse tipo de material. Entretanto, esse cenário vem se modificando graças ao crescimento exponencial do número de anticorpos disponíveis para a utilização em material incluído em parafina, além do aperfeiçoamento das técnicas de recuperação antigênica e descalcificação do material. Este texto tem a finalidade de auxiliar o patologista na seleção/ interpretação de painéis de anticorpos utilizados nos laboratórios de rotina, de acordo com a experiência do autor, assim como de enumerar referências da literatura de grande utilidade para a prática diagnóstica.

Palavras-chave : Biópsia da medula óssea; Imuno-histoquímica; Histologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português