SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 issue3Differential time to positivity: a useful tool for the diagnosis of catheter-related infections?Study of the morphologic variants of focal segmental glomerulosclerosis: a Brazilian report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

Print version ISSN 1676-2444

Abstract

SOARES FILHO, Porphirio José; CARVALHO, Ângela Cristina Gouvêa  and  GUZMAN-SILVA, Maria Angélica. O mapeamento da unidade funcional hepática: uma ferramenta para diagnóstico e pesquisa. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2012, vol.48, n.3, pp. 203-210. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442012000300008.

INTRODUÇÃO: Diversas teorias têm sido apresentadas para uma unidade morfofuncional hepática. OBJETIVO: O objetivo do presente artigo é estabelecer um critério para melhor compreender a morfofisiologia e as alterações hepáticas por meio de um método prático, com base na correlação do metabolismo predominante e do padrão de circulação porto-central. MÉTODOS: Este trabalho apresenta um modelo de grade de estudo morfológico (GEM), concebido com a utilização do software Microsoft® PowerPoint, e demonstra sua aplicação no diagnóstico histopatológico e na interpretação da fisiopatologia hepática. RESULTADOS: A aplicação da GEM em três casos clinicopatológicos permitiu uma análise mais apurada das lesões hepáticas distribuídas nas diversas áreas circulatórias e zonas metabólicas do lóbulo hepático, demarcadas com a grade, e possibilitou melhor entendimento da fisiopatologia em cada caso, bem como a correlação do diagnóstico histopatológico com os dados clínicos. DISCUSSÃO: A GEM demonstra a importância do zoneamento metabólico, com a definição de um septo virtual interlobular. A aplicação desse modelo de grade mostrou a assimetria lobular do fígado e sua correspondência a diferentes regiões do lóbulo clássico, permitindo melhor definição dos limites da unidade morfofuncional com suas respectivas áreas de predominância metabólica. CONCLUSÃO: A GEM permite uma análise integrada do fígado, relacionando sua microanatomia com diferentes padrões circulatórios e gradientes metabólicos, sendo um instrumento útil para o diagnóstico histopatológico. A grade de estudo deverá ser utilizada em situações que não envolvem distorções da arquitetura hepática, desde que sua aplicabilidade dependa da relação entre os espaços porta e da veia centrolobular como pontos de referência.

Keywords : Fígado; Morfologia; Fisiologia; Histopatologia; Circulação sanguínea; Metabolismo.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese