SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 issue3Mapping the functional liver unit: an aid tool for diagnosis and researchAdenolipoma of the thyroid gland: a case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

Print version ISSN 1676-2444

Abstract

TESTAGROSSA, Leonardo de Abreu  and  MALHEIROS, Denise Maria Avancini Costa. Estudo brasileiro das variantes morfológicas da glomerulosclerose segmentar e focal. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2012, vol.48, n.3, pp. 211-215. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442012000300009.

INTRODUÇÃO: A glomerulosclerose segmentar e focal (GESF) é a glomerulopatia primária mais frequente no Brasil e sua incidência está aumentando em todo o mundo. Sua patogênese está relacionada com a lesão de podócitos, que pode ser devida a vários fatores, incluindo vírus, drogas, fatores genéticos e imunológicos. Em 2004, a classificação de Columbia GESF definiu cinco variantes histológicas da doença: colapsante (COL), usual (NOS), lesão apical (TIP), Peri-hilar (PHI) e variante celular (CEL). O objetivo deste estudo foi classificar as biópsias com diagnóstico de GESF nessas variantes morfológicas. MÉTODOS: Cento e trinta e um casos de biópsias renais com diagnóstico de GESF primária em um centro brasileiro de referência em nefrologia, no período de 1996 a 2006, foram classificados de acordo com os critérios de Columbia. RESULTADOS: Os casos se distribuíram da seguinte forma: 38,2% da variante de NOS; 36,6% de COL; 14,5% de TIP; 6,9% de PHI; 3,8% de CEL. CONCLUSÃO: A variante COL de GESF parece ser mais prevalente no Brasil do que em outros centros internacionais e isso pode ser reflexo de fatores socioeconômicos e ambientais.

Keywords : Glomerulosclerose segmentar e focal; Variantes da GESF; GESF colapsante.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English