SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número5Prevalência de Chlamydia trachomathis em amostras endocervicais de mulheres em São Paulo e Santa Catarina pela PCRDeterminação de HbA1c por CLAE: interferência de variantes de hemoglobinas S e C e alta concentração de HbF índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

versão impressa ISSN 1676-2444

Resumo

KICH, Daiana Manuele; VIEIRA, Fabiana Aparecida de Souza; BASSUINO, Mauricio  e  LINDEN, Rafael. Determinação de 25-hidroxivitamina D2 e D3 em plasma por CLAE-DAD. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2012, vol.48, n.5, pp.329-336. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442012000500005.

INTRODUÇÃO: O interesse pela vitamina D nos últimos anos teve aumento significativo. Estudos epidemiológicos realizados têm demonstrado um crescente aumento da deficiência de vitamina D entre a população. O marcador diagnóstico de escolha para determinar os níveis de vitamina D é a concentração de 25-hidroxivitamina D (25(OH)D), com suas frações D2 (25(OH)D2) e D3 (25(OH)D3). OBJETIVO: Desenvolver uma metodologia analítica empregando cromatografia líquida de alta eficiência com detector de arranjo de diodos (CLAE-DAD) para a determinação de 25(OH)D3 e 25(OH)D2 em plasma. MATERIAIS E MÉTODOS: 25(OH)D3 e 25(OH)D2 foram extraídos das amostras de plasma com hexano, utilizando-se dodecafenona como padrão interno (PI). Utilizou-se coluna analítica ACE 5 C18 com partículas de 5 µm e dimensões de 150 × 4,6 mm, fase móvel metanol-água (80:20; v/v) e quantificação em 265 nm. RESULTADOS: A exatidão foi entre 98,4 e 107,5%. A precisão intraensaios esteve entre 6,5% e 9,2% para 25(OH)D3 e entre 3,7% e 8,7% para 25(OH)D2. A precisão interensaios esteve entre 2,9% e 6% para 25(OH)D3 e entre 4% e 4,5% para 25(OH)D2. O limite inferior de quantificação foi 10 ng/ml. As concentrações encontradas em amostras de 32 pacientes idosos estiveram entre 10,1 e 32,4 ng/ml, caracterizando deficiência de vitamina D nesse grupo. DISCUSSÃO O método foi capaz de quantificar 25(OH)D2 e 25(OH)D3 com uma preparação de amostra relativamente simples e rápida. O método foi seletivo, com separação adequada dos metabólitos e do padrão interno e sem presença de interferentes. CONCLUSÃO: O método desenvolvido apresenta desempenho analítico adequado e pode ser aplicado em condições clínicas.

Palavras-chave : Vitamina D3; 25-hidroxivitamina D3; 25-hidroxivitamina D2; CLAE.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons