SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número6Tumor misto de células musculares lisas e do estroma endometrial uterino: relato de caso índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

versão impressa ISSN 1676-2444

Resumo

GOBBI, Helenice. Classificação dos tumores da mama: atualização baseada na nova classificação da Organização Mundial da Saúde de 2012. J. Bras. Patol. Med. Lab. [online]. 2012, vol.48, n.6, pp.463-474. ISSN 1676-2444.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-24442012000600013.

A Organização Mundial da Saúde lançou em julho de 2012 a 4ª edição da Classificação dos Tumores de Mama. Nesta revisão, será realizada uma breve abordagem das principais mudanças da nova classificação, com ênfase nas implicações diagnósticas e terapêuticas. As principais mudanças foram: (i) o fascículo atual é dedicado integralmente aos tumores da mama; (ii) os tumores epiteliais foram agrupados de forma diferente, com o reconhecimento de nove tipos especiais e suas variantes e 11 tipos raros de tumores mamários, além do carcinoma ductal invasivo sem outra especificação. Foram reconhecidos e incluídos novos códigos para as variantes de carcinoma lobular, carcinomas com características medulares e subtipos de carcinomas metaplásicos; (iii) foram sugeridos novos escores para avaliação imuno-histoquímica de receptores hormonais (> 1% de células positivas) e receptor do fator de crescimento epidérmico 2 (HER2) (> 30% células fortemente positivas, circundando toda membrana); (iv) apresentou-se nova abordagem da classificação molecular e genômica do câncer de mama, incluindo novos testes que empregam perfil de expressão gênica para predição da evolução clínica e resposta terapêutica; (v) foi mantida a terminologia tradicional das lesões proliferativas intraductais, não se adotando a terminologia neoplasia intraepitelial ductal; (vi) reconheceu-se a importância prognóstica de se distinguir hiperplasia lobular atípica e carcinoma lobular in situ (CLIS) dentro do espectro das neoplasias lobulares; (vii) as lesões de células colunares (alteração e hiperplasia de células colunares sem atipias) foram separadas das atipias epiteliais planas, cuja evolução biológica ainda é pouco definida. Espera-se amplo uso da nova classificação, por patologistas e oncologistas, beneficiando pacientes, alvos principais dos avanços diagnósticos e terapêuticos.

Palavras-chave : Mama; Tumores; OMS; Classificação; Terminologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons