SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue3Epilepsy and neuroprotection: employment of the RPia during status epilepticus induced by pilocarpineStigma perception on children with refractory epilepsy: comparative study between chronic diseases in the childhood author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Journal of Epilepsy and Clinical Neurophysiology

Print version ISSN 1676-2649On-line version ISSN 1980-5365

Abstract

MORITA, Márcia E. et al. Evolução da epilepsia de lobo temporal mesial familiar. J. epilepsy clin. neurophysiol. [online]. 2008, vol.14, n.3, pp.111-113. ISSN 1676-2649.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-26492008000300006.

OBJETIVOS: Analisar a evolução de famílias com epilepsia de lobo temporal mesial familiar (ELTMF). METODOLOGIA: Seguimento prospectivo de 64 pacientes com ELTMF e 37 membros assintomáticos pertencente a 28 famílias. RESULTADOS: A média de seguimento dos pacientes com ELTMF foi de 93,4 ± 15,8 meses. Na avaliação inicial os pacientes foram divididos em benignos (n = 29), remissão (n = 28) e refratários (n = 7). Na última visita disponível, 41,4% dos pacientes com ELTMF benigna permaneceram classificados como benignos, 20,7% tornaram-se refratários e 37,9% entraram em remissão. No grupo em remissão, 75% permaneceram livres de crise, 21,4% foram classificados como benignos e um faleceu (3,6%) de causa não relacionada à epilepsia. Todos pacientes refratários permaneceram refratários. Em relação aos assintomáticos 10,8% evoluíram com crises. A média de seguimento dos assintomáticos foi de 76,0 ± 21,2 meses. CONCLUSÃO: O seguimento prospectivo de mais de 7 anos de pacientes com ELTMF revelou que é improvável ocorrer controle de crises no grupo refratário. No grupo benigno é muito provável que estes indivíduos entrem em remissão ou permaneçam com evolução benigna. A maioria dos pacientes do grupo em remissão permaneceu em remissão e nenhum se tornou refratário. Em relação aos assintomáticos a probabilidade de apresentar uma crise no decorrer de aproximadamente 6 anos foi maior que o observado na população geral.

Keywords : Epilepsia; lobo temporal; familiar; crises.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License