SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número3Alterações eletrencefalográficas como fator prognóstico no coma agudo em crianças não epilépticasRevisão terminológica e conceitual para organização de crises e epilepsias: relato da Comissão da ILAE de Classificação e Terminologia, 2005-2009. Novos Paradigmas? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Journal of Epilepsy and Clinical Neurophysiology

versão impressa ISSN 1676-2649

Resumo

MENESES, Murilo Sousa de et al. Aplicabilidade da neuronavegação em hemisferectomia funcional. J. epilepsy clin. neurophysiol. [online]. 2011, vol.17, n.3, pp. 93-99. ISSN 1676-2649.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-26492011000300004.

As encefalopatias epilépticas catastróficas da infância compreendem condições graves que associam disfunção cerebral e crises epilépticas refratárias. Seu diagnóstico é firmado com base nos dados clínicos e nos achados de ressonância magnética e eletrencefalográficos. Para algumas destas condições o tratamento cirúrgico continua sendo essencial para o controle das crises. Relatamos dois casos de pacientes de 5 anos. A primeira teve diagnóstico de síndrome de Rasmussen. A segunda tinha antecedentes de encefalopatia hipóxico-isquêmica perinatal. Ambas apresentaram epilepsia parcial refratária em associação com rápida deterioração neurológica, e foram submetidas à hemisferectomia funcional com auxílio da neuronavegação, com baixa morbidade e excelente controle das crises. A neuronavegação se mostrou como uma valiosa ferramenta na realização da hemisferectomia funcional, possibilitando desconexões mais precisas, menor tempo de cirurgia e menor perda sanguínea.

Palavras-chave : síndrome de Rasmussen; hemisferotomia; hemisferectomia; neuronavegação; cirurgia de epilepsia.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês