SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 número2Gestão ambiental e mudanças da estrutura organizacional índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


RAE eletrônica

versão On-line ISSN 1676-5648

Resumo

MACHADO, Hilka Vier; ST-CYR, Louise; MIONE, Anne  e  ALVES, Marcia Cristina Moita. O processo de criação de empresas por mulheres. RAE electron. [online]. 2003, vol.2, n.2. ISSN 1676-5648.  http://dx.doi.org/10.1590/S1676-56482003000200007.

Existe, atualmente, um número significativo de pesquisas sobre o empreendedorismo feminino. No conjunto, esses estudos exploram aspectos ligados ao perfil geral e gerencial das mulheres. A análise da criação de empresas por mulheres é abordada nessas pesquisas, porém de maneira superficial, pois o enfoque principal, em geral, recai sobre o perfil delas ou de suas empresas.  Quando se procura entender a criação de empresas e suas implicações, envolvendo os motivos e outros fatores que contribuíram para a decisão de iniciar a empresa, tais como a forma e obtenção de recursos, não há muitas informações disponíveis. Considerando o impacto deste processo no  rumo da organização, o propósito deste estudo é o de investigar o processo de criação de empresas por mulheres, em diferentes localidades.  Trata-se de uma pesquisa exploratória, realizada com mulheres empreendedoras no Brasil, Canadá e França. Em cada localidade, foram selecionadas 30 mulheres que iniciaram suas empresas, num total de 90 empreendedoras. Nos resultados, discute-se o processo de criação de empresas, a partir das razões para iniciar os negócios, os fatores antecedentes à empresa e, finalmente, sobre as formas de criação, ou seja, as origens do capital inicial e constituição jurídica.  A razão predominante para criar a empresa foi a realização pessoal, seguida da visão de oportunidade de mercado e insatisfação no emprego. Predominou um tempo prévio de experiência profissional de 9 anos, em média, e a existência de pais como modelos de empreendedores para 41% dos casos. A sociedade foi a forma predominante e a origem do capital inicial foi proveniente de economias pessoais, com exceção das empresas da França que fizeram parte do estudo.

Palavras-chave : empreendedorismo; criação de empresas; mulher empreendedora; abertura de empresas; gênero.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons