SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número1Prevalência do refluxo na veia safena parva em varizes primárias não complicadas dos membros inferiores pelo eco-Doppler coloridoTratamento endoluminal de aneurismas anastomóticos na aorta abdominal: relato de dois casos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449versão On-line ISSN 1677-7301

Resumo

GASPAR, Ricardo José  e  MEDEIROS, Charles Angotti Furtado de. Tratamento combinado da cirurgia de varizes com a escleroterapia de telangiectasias dos membros inferiores no mesmo ato. J. vasc. bras. [online]. 2006, vol.5, n.1, pp.53-57. ISSN 1677-5449.  http://dx.doi.org/10.1590/S1677-54492006000100010.

OBJETIVOS: A escleroterapia por método químico é o tratamento mais tradicional para eliminar as telangiectasias. Há varias décadas, é realizada em consultório, mas com alto índice de abandono devido ao seu caráter prolongado, doloroso e, por isso, pouco eficaz. Uma grande proporção destes pacientes apresenta também insuficiência de tributárias, ou seja, veias varicosas com indicação de fleboextração e que serão submetidas à cirurgia. O objetivo deste trabalho é descrever a opção de tratamento combinado da cirurgia de varizes com a escleroterapia das telangiectasias no mesmo ato. MÉTODOS: De janeiro de 1998 a março de 2002, 213 pacientes (426 membros inferiores) foram submetidos ao tratamento das telangiectasias por meio de injeção de glicose hipertônica durante a cirurgia de varizes. RESULTADOS: Mais de 90% dos pacientes relataram altos índices de satisfação estética. A escleroterapia complementar foi necessária em 165 pacientes, para atingir plena satisfação estética durante o seguimento. Não foram constatados casos de tromboflebites superficiais, nem de trombose venosa profunda. Também não houve relatos de complicações graves. Em 10% dos casos, foram necessárias pequenas drenagens de microtrombos residuais. O índice de manchas hipercrômicas não ultrapassou 3%. Apenas um paciente desenvolveu uma pequena úlcera no dorso do pé (0,2%), que cicatrizou espontaneamente. CONCLUSÕES: O tratamento combinado da cirurgia de varizes com a escleroterapia das telangiectasias dos membros inferiores é uma alternativa para os pacientes que desejam um resultado mais rápido e indolor. As sessões múltiplas com injeção de glicose hipertônica são uma opção segura e eficaz.

Palavras-chave : Cirurgia ambulatorial; escleroterapia; insuficiência venosa; varizes.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons