SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número3Artéria femoral profunda: uma opção como origem de fluxo para derivações infragenicularesFatores de morbimortalidade na cirurgia eletiva do aneurisma da aorta abdominal infra-renal: experiência de 134 casos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449versão On-line ISSN 1677-7301

Resumo

TOREGEANI, Jeferson Freitas et al. Avaliação da maturação das fístulas arteriovenosas para hemodiálise pelo eco-Doppler colorido. J. vasc. bras. [online]. 2008, vol.7, n.3, pp.203-213. ISSN 1677-5449.  http://dx.doi.org/10.1590/S1677-54492008000300005.

CONTEXTO: Quando se confecciona uma fístula arteriovenosa para hemodiálise (FAVH) autógena, é necessário que se aguarde a dilatação da veia em questão e o desenvolvimento de volume de fluxo mínimo, fenômeno chamado de maturação. Ainda hoje se discute qual o tempo necessário para ocorrer essa maturação. OBJETIVO: Avaliar a maturação de FAVH utilizando-se critérios ecográficos. MÉTODO: Entre maio de 2004 e 2005, 40 pacientes foram selecionados prospectivamente, sendo 23 homens (57,5%), com média de idade de 17,5±51,3 anos, com indicação de confecção de uma FAVH. Utilizou-se o aparelho Logic III® com transdutor de 10 MHz para a avaliação no pré-operatório e nos 7º, 14º, 21º e 28º dias de pós-operatório. Os critérios para a maturação após a cirurgia foram: veia com diâmetro médio maior que 4 mm e volume de fluxo maior que 400 mL/min. RESULTADOS: O diâmetro médio pré-operatório foi de 3,24±1,43 e 3,71±1,37 mm para fístulas de punho e de cotovelo, respectivamente. O diâmetro final foi de 5,01±0,87 mm para as FAVH de punho (p = 0,006) e de 6,15±1,16 mm para as FAVH de cotovelo (p = 0,95). O volume de fluxo no 7º dia pós-operatório foi de 493,63±257,49 mL/min e 976,33±332,90 mL/min para as FAVH de punho e cotovelo, respectivamente. Ao final do estudo, foi calculado o valor de 556,81±288,42 mL/min nas FAVH de punho (p < 0,05) e de 1031,62±614,812 mL/min nas FAVH de cotovelo. Baseados nos dois critérios, a maturação ocorreu em 57,1% das fístulas de punho e em 100% das fístulas de cotovelo após a 1ª semana. Após 4 semanas, 67,9% das fístulas de punho e 100% das fístulas de cotovelo apresentaram maturação. CONCLUSÃO: A maioria das FAVH de cotovelo apresentou diâmetro e fluxo adequados para punção logo após a 1ª semana de pós-operatório. Para as FAVH de punho, houve melhora progressiva dos padrões de maturação com o passar das semanas, sugerindo que essas FAVH devem ser puncionadas preferencialmente após a 4ª semana de pós-operatório.

Palavras-chave : Fístula; arteriovenosa; hemodiálise; eco-Doppler colorido.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons