SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número2Efeitos do treinamento de caminhada e forca na capacidade de caminhada de claudicantes: meta-analiseVeia safena parva: para onde se dirige o refluxo? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449

Resumo

BARONCINI, Liz Andrea Villela et al. Correlação de achados clínicos com o risco de trombose venosa profunda de membros inferiores através do ultrassom vascular. J. vasc. bras. [online]. 2013, vol.12, n.2, pp.118-122. ISSN 1677-5449.  http://dx.doi.org/10.1590/S1677-54492013000200005.

CONTEXTO:

Sintomas e sinais clínicos indicativos de trombose venosa profunda (TVP) são comuns mas podem ter inúmeras causas.

OBJETIVOS:

1) Identificar os sintomas mais frequentes e correlacioná-los com achados de dúplex scan (DS); 2) identificar condições clínicas de alto risco para TVP; e 3) avaliar o intervalo de tempo decorrido entre o início dos sintomas e o exame do paciente.

MÉTODOS:

Um total de 528 pacientes com suspeita clínica de TVP foram examinadosvia DS por ultrassonografistas vasculares experientes.

RESULTADOS:

TVP esteve presente em 192 (36,4%) dos pacientes analisados. A veia ilíaca externa esteve acometida em 53 pacientes (10,04%), as veias femorais em 110 (20,83%), a veia poplítea em 124 (23,48%), e as veias abaixo do joelho em 157 casos (29,73%). Edema de membro esteve presente em 359 casos (68%), e 303 (57,4%) se queixaram de dor. Sessenta e nove pacientes realizaram DS devido a embolia pulmonar (EP) suspeita ou comprovada; 79 pacientes estavam em período pós-operatório. Na análise multivariada, os fatores de risco independentes para TVP incluíram idade >65 anos [OR=1,49; intervalo de confiança de 95% (IC95%) 1,01-2,18; p=0,042], edema (OR=2,83; IC95% 1,72-4,65; p<0,001), dor (OR=1,99; IC95% 1,3-3,05; p=0,002), câncer (OR=2,32; IC95% 1,45-3,72; p<0,001) e EP (OR=2,62; IC95% 1,29-5,32; p=0,008). O tempo decorrido desde o início dos sintomas foi semelhante nos dois grupos.

CONCLUSÕES:

No presente estudo, 36,4% dos pacientes encaminhados para DS apresentaram TVP. Idade acima de 65 anos, presença de edema de membro, dor, câncer e EP suspeita ou comprovada devem ser considerados fatores de risco maiores para TVP.

Palavras-chave : trombose venosa profunda; ultrassonografia; edema.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )