SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número4Tratamento percutaneo do pseudoaneurisma femoral: comparacao entre selante de fibrina e trombinaDiferencas entre os generos em pacientes com isquemia critica por doenca arterial obstrutiva periferica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449

Resumo

MESQUITA JUNIOR, Nelson et al. Prevalência de trombose venosa profunda em paraplégicos de causa traumática. J. vasc. bras. [online]. 2013, vol.12, n.4, pp.271-277.  Epub 21-Out-2013. ISSN 1677-5449.  http://dx.doi.org/10.1590/jvb.2013.051.

CONTEXTO:

A trombose venosa profunda é uma doença comum em indivíduos imobilizados. A imobilização, inerente aos pacientes paraplégicos, gera a estase venosa, que é um dos fatores descritos da tríade de Virchow para o seu desenvolvimento. O trauma é a principal causa de paraplegia e, atualmente, vem aumentando a uma taxa de 4% ao ano.

OBJETIVO:

Avaliar a prevalência de trombose venosa profunda em paraplégicos, em que o trauma foi o agente causal da paraplegia, utilizando como método diagnóstico o eco Doppler colorido.

MÉTODOS:

Estudo observacional transversal, composto por 30 pacientes paraplégicos por trauma, selecionados segundo uma análise de prontuários do Serviço de Neurocirurgia de um Hospital Universitário de Curitiba e por busca ativa em associações de assistência aos deficientes físicos. A análise da prevalência de trombose venosa profunda foi efetuada pelo intervalo de confiança de 95%.

RESULTADOS:

O traumatismo raquimedular foi a causa da paraplegia em 29 pacientes. A causa mais frequente do trauma foi o ferimento por arma de fogo, relatado por 17 pacientes. A presença de trombose venosa profunda diagnosticada por eco Doppler colorido foi observada em 14 pacientes da amostra. Dentre estes, a veia mais acometida foi a tibial posterior, em 11 pacientes. O membro inferior esquerdo foi três vezes mais acometido que o direito. O edema foi observado em 25 indivíduos, a cianose em 14, a úlcera em oito e o aumento de temperatura local em 13.

CONCLUSÃO:

A trombose venosa profunda foi prevalente, ocorrendo em 46,7% dos pacientes.

Palavras-chave : trombose venosa profunda; paraplegia; imobilização.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )