SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número1Anatomia tomográfica da veia cava e das veias renais: aspectos relevantes para implante de filtro de veia cavaEstudo da relação entre a gravidade dos sinais, dos sintomas e da qualidade de vida em pacientes portadores de doença venosa crônica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449

Resumo

CAMPANHOLI, Larissa Louise; DUPRAT NETO, João Pedreira  e  FREGNANI, José Humberto Tavares Guerreiro. Avaliação da confiabilidade entre os critérios subjetivos e objetivos utilizados para o diagnóstico de linfedema nos membros superiores e inferiores. J. vasc. bras. [online]. 2015, vol.14, n.1, pp.16-21. ISSN 1677-5449.  http://dx.doi.org/10.1590/1677-5449.20140037.

CONTEXTO:

O diagnóstico de linfedema pode ser obtido tanto de forma objetiva, por métodos de mensuração, quanto por métodos subjetivos, através da queixa do paciente.

OBJETIVO:

Examinar a confiabilidade entre critérios objetivos e subjetivos utilizados para o diagnóstico de linfedema e propor um ponto de corte para linfedema de membros superiores e inferiores.

MÉTODOS:

Foram estudados 84 pacientes submetidos à linfonodectomias para o tratamento do melanoma cutâneo. As mensurações dos membros foram feitas utilizando a perimetria manual. Os critérios subjetivos foram obtidos através do diagnóstico de linfedema nos prontuários dos pacientes (observação clínica) e de auto-relato de sensação de peso e/ou aumento de volume no membro afetado.

RESULTADOS:

Nos membros superiores, houve uma forte correlação entre a perimetria manual e cada um dos critérios subjetivos: observação clínica (k 0,754, P<0,001) e sensação de peso eaumento de volume (k 0,689, P<0,001); concordância moderada no aumento de volume (k 0,483, P<0,001), peso (k 0,576, P<0,001) e sensação de peso ou aumento de volume (k 0,412, P=0,001). Nos membros inferiores, houve concordância moderada entre a perimetria e observação clínica (k 0,423, P=0,003) e regular no aumento de volume (k 0,383, P=0,003). O ponto de corte para definir linfedema foi uma diferença de 9,7% entre o membro afetado e o controle, e 5,7% de diferença para membros inferiores.

CONCLUSÃO:

Perimetria, observação clínica e auto-relato de sensação de peso e/ou aumento de volume, apresentaram melhor concordância para membros superiores que para inferiores no diagnóstico de linfedema.

Palavras-chave : linfedema; diagnóstico; métodos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )