SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número1Avaliação da confiabilidade entre os critérios subjetivos e objetivos utilizados para o diagnóstico de linfedema nos membros superiores e inferioresTratamento cirúrgico da oclusão crônica aorto-ilíaca índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal Vascular Brasileiro

versão impressa ISSN 1677-5449

Resumo

ROSSI, Fabio Henrique et al. Estudo da relação entre a gravidade dos sinais, dos sintomas e da qualidade de vida em pacientes portadores de doença venosa crônica. J. vasc. bras. [online]. 2015, vol.14, n.1, pp.22-28. ISSN 1677-5449.  https://doi.org/10.1590/1677-5449.20140039.

CONTEXTO:

A doença venosa crônica (DVC) é a causa mais frequente dos sintomas vasculares que acometem os membros inferiores. É pouco estudada a relação entre seus sinais clínicos, a intensidade dos sintomas, e a qualidade de vida do indivíduo acometido.

OBJETIVOS:

Verificar se existe uma relação positiva entre a progressão da doença e a gravidade dos sintomas e a piora na qualidade de vida.

MÉTODOS:

Avaliamos 91 membros com classificação clínica CEAP entre C1 e C6. Os sintomas foram avaliados através da Escala Visual Analógica de Dor (EVAD), da Escala de Gravidade Clínica dos Sintomas Venosos (EGCSV) e pelo questionário de qualidade de vida SF-36. Foi verificada a presença de correlação entre essas variáveis através do método proposto por Spearman, considerando p significativo quando inferior a 0,05.

RESULTADOS:

Houve correlação positiva entre a gravidade da doença da DVC (CEAP C1-6) e a EVAD (0,815; p<0,000) e a EGCSV (0,937; p<0,000); observou-se correlação negativa com a SF-36 nos quesitos: Capacidade Funcional (-0,791; p<0,000); Limitação Física (-0,839; p<0,000); Dor (-0,684; p<0,000); Estado Geral de Saúde (-0,617; p<0,000); Aspectos Emocionais (-0,691; p<0,000). Não houve correlação com a Vitalidade (-0,003, p=0,979), Aspectos Sociais (-0,188, p=0,740) e Saúde Mental (-0,085, p=0,421).

CONCLUSÕES:

Na DVC, existe uma correlação positiva entre a gravidade dos sinais clínicos da doença e a intensidade dos sintomas, e correlação negativa com a qualidade de vida, que é gravemente comprometida, em seus aspectos físicos e emocionais. A vitalidade, a saúde mental e os aspectos sociais são comprometidos já nos estágios iniciais da doença.

Palavras-chave : varizes; insuficiência venosa; qualidade de vida; sinais e sintomas.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )