SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue2Alternative grafts for brachioaxillary hemodialysis access: 1-year comparative resultsEvaluation of quality of life and photoplethysmography in patients with chronic venous insufficiency treated with foam sclerotherapy author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal Vascular Brasileiro

Print version ISSN 1677-5449On-line version ISSN 1677-7301

Abstract

OKUHARA, Alberto; NAVARRO, Túlio Pinho; PROCOPIO, Ricardo Jayme  and  LEITE, José Oyama Moura de. Incidência de trombose venosa profunda e estratificação dos grupos de risco em serviço de cirurgia vascular de hospital universitário. J. vasc. bras. [online]. 2015, vol.14, n.2, pp.139-144. ISSN 1677-5449.  http://dx.doi.org/10.1590/1677-5449.0071.

CONTEXTO:

Há lacuna de conhecimento sobre a real incidência de trombose venosa profunda nos pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos vasculares no Brasil. A atual pesquisa pretende corroborar a implementação de um sistema de vigilância e controle sobre a qualidade de profilaxia de tromboembolismo venoso em nosso meio. As investigações, em cada instituição, permitiriam revelar a incidência de trombose venosa profunda e a identificação dos grupos de risco, a fim de assumir medidas para obter profilaxia e terapêutica adequadas contra essa afecção.

OBJETIVO:

Estudar a incidência de trombose venosa profunda e estratificar os grupos de risco em pacientes internados, submetidos a procedimentos cirúrgicos vasculares não venosos.

MÉTODO:

Estudo observacional transversal, que avaliou 202 pacientes da Clínica de Cirurgia Vascular de um hospital universitário, entre março de 2011 e julho de 2012. A incidência de trombose venosa profunda foi determinada por meio de exame ultrassonográfico vascular, realizado em todos os pacientes. Os fatores de riscos de cada paciente foram estratificados de acordo com a escala Caprini.

RESULTADOS:

A média de incidência de trombose venosa profunda na Cirurgia Vascular foi de 8,5%. Em relação aos grupos de risco para tromboembolismo venoso, 8,4% foram considerados de baixo risco, 17,3% de moderado risco, 29,7% de alto risco e 44,6% de altíssimo risco.

CONCLUSÃO:

A incidência de trombose venosa profunda na Cirurgia Vascular foi de 8,5%, semelhante à registrada na literatura internacional. A maior parte dos pacientes cirúrgicos vasculares é estratificada em alto e altíssimo risco para trombose venosa profunda.

Keywords : tromboembolismo; trombose venosa profunda; fatores de risco.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )