SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue2Incidence of deep venous thrombosis and stratification of risk groups in a university hospital vascular surgery unitInfluence of prevalent occupational position during working day on occupational lower limb edema author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal Vascular Brasileiro

Print version ISSN 1677-5449On-line version ISSN 1677-7301

Abstract

COELHO NETO, Felipe; ARAUJO, Gilson Roberto  and  KESSLER, Iruena Moraes. Avaliação da qualidade de vida e fotopletismografia em pacientes com insuficiência venosa crônica tratados através de escleroterapia com espuma. J. vasc. bras. [online]. 2015, vol.14, n.2, pp.145-152. ISSN 1677-5449.  http://dx.doi.org/10.1590/1677-5449.8314.

CONTEXTO:

A escleroterapia com espuma guiada por ultrassom (EGUS) ocupa lugar de destaque no tratamento da insuficiência venosa crônica (IVC), proporcionando melhora clínica e hemodinâmica aos pacientes submetidos ao tratamento.

OBJETIVOS:

Verificar a correlação entre dados obtidos por questionário de qualidade de vida e de sintomas com dados obtidos por fotopletismografia (FPG), antes e depois do tratamento por escleroterapia com espuma guiada por ultrassom (EGUS) da insuficiência venosa crônica (IVC).

MÉTODOS:

Um grupo de 32 pacientes, classificados como C4, C5 e C6, foi submetido à aplicação de questionário de qualidade de vida e sintomas, sendo aferido o tempo de enchimento venoso (TEV) por FPG antes e 45 dias depois do tratamento da IVC através de EGUS. O teste do sinal foi utilizado para análise estatística da melhora dos escores dos questionários e do TEV. O teste de McNemar foi utilizado para avaliação da melhora nos sintomas e do impacto do tratamento nas atividades laborais e sociais dos pacientes.

RESULTADOS:

Houve melhora nos escores dos questionários de qualidade de vida e no TEV, com significância estatística (p<0,0001). Houve melhora estatisticamente significativa nos sintomas: dor, cansaço, edema, queimação, pernas inquietas e latejamento (p<0,0001). Incremento na qualidade laboral e social após o tratamento apresentou melhora estatisticamente significativa (p<0,0001). Não ocorreram complicações maiores ou efeitos adversos nesta série.

CONCLUSÕES:

A EGUS mostrou-se eficaz, com alto índice de satisfação e baixas taxas de complicacões maiores, ratificada pelos escores dos questionários e pelos TEVs aferidos pela FPG.

Keywords : qualidade de vida; insuficiência venosa crônica; fotopletismografia; escleroterapia; soluções esclerosantes; ultrassonografia Doppler em cores; varizes.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )