SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 issue3On the origins of the critique of technology in social theory: Georg Simmel and the autonomy of technology author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Scientiae Studia

Print version ISSN 1678-3166

Abstract

SCHOR, Tatiana. Reflexões sobre a imbricação entre ciência, tecnologia e sociedade. Sci. stud. [online]. 2007, vol.5, n.3, pp. 337-367. ISSN 1678-3166.  http://dx.doi.org/10.1590/S1678-31662007000300004.

O objetivo deste artigo é conceitualizar ciência e tecnologia e caracterizar a relação entre elas. Com base em Lacey, define-se ciência como um padrão de racionalidade, que explica e desenvolve a tecnologia. Do entendimento da duplicidade (explicação e desenvolvimento) da relação entre ciência e tecnologia argumenta-se que ambas têm uma necessária inserção nos processos e valores sociais. Ao mesmo tempo em que é influenciada pelos processos sociais, a ciência influencia a sociedade, caracterizando o que Granovetter chama de imbricação (embeddedness) de uma esfera da vida social compreendida como autônoma - a ciência - na sociedade. A força desse padrão de racionalidade, configurado na relação ciência e tecnologia, é exatamente o laço entre os valores sociais e os respectivos valores cognitivos produzidos por essa forma de conhecimento. Para explorar essa tese, propõe-se um caso ilustrativo de produção do conhecimento - o experimento de grande escala da interação biosfera-atmosfera na Amazônia (LBA). Para analisá-lo, utilizou-se do arcabouço teórico-metodológico do estudo das ciências e das técnicas, mais especificamente, de Bruno Latour. A discussão explorada neste artigo encontra-se na fronteira entre a sociologia e a filosofia da ciência.

Keywords : Ciência; Tecnologia; Ciência ambiental; LBA; Amazônia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese