SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Criatividade, liberdade e dignidade: impactos do darwinismo no behaviorismo radical Carolina LaurentiA expressão da modularidade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Scientiae Studia

versão impressa ISSN 1678-3166

Resumo

CAROPRESO, Fátima. Inconsciente, cérebro e consciência: reflexão sobre os fundamentos da metapsicologia freudiana. Sci. stud. [online]. 2009, vol.7, n.2, pp. 271-282. ISSN 1678-3166.  http://dx.doi.org/10.1590/S1678-31662009000200007.

No final do século XIX, quando Freud começou a perceber que a identificação entre o mental e a consciência era insuficiente para dar conta de uma série de fenômenos psíquicos, a psicologia era ainda, sobretudo, o projeto de uma ciência da consciência. As propostas de psicologia científica que surgem nesse período, como as de Brentano, Wundt e James, sustentavam a identidade entre o mental e a consciência e consideravam a existência de processos mentais inconscientes uma impossibilidade factual e teórica. Em primeiro lugar, este artigo se propõe a discutir a estratégia freudiana para introduzir a hipótese de um psíquico inconsciente em sua teoria metapsicológica. A seguir, analisa a justificativa dessa hipótese, tomando como base a reconstrução sistemática da argumentação freudiana proposta por Jerome Wakefield (1992). Por fim, comenta brevemente a relação entre os processos psíquicos conscientes e inconscientes, tal como ela se apresenta na metapsicologia freudiana, enfatizando como se constitui em uma de suas grandes dificuldades teóricas.

Palavras-chave : Freud; Metapsicologia; Inconsciente; Consciência; Processos cerebrais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português