SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Criatividade, liberdade e dignidade: impactos do darwinismo no behaviorismo radical Carolina LaurentiA expressão da modularidade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Scientiae Studia

versão impressa ISSN 1678-3166

Resumo

CAROPRESO, Fátima. Inconsciente, cérebro e consciência: reflexão sobre os fundamentos da metapsicologia freudiana. Sci. stud. [online]. 2009, vol.7, n.2, pp. 271-282. ISSN 1678-3166.  http://dx.doi.org/10.1590/S1678-31662009000200007.

No final do século XIX, quando Freud começou a perceber que a identificação entre o mental e a consciência era insuficiente para dar conta de uma série de fenômenos psíquicos, a psicologia era ainda, sobretudo, o projeto de uma ciência da consciência. As propostas de psicologia científica que surgem nesse período, como as de Brentano, Wundt e James, sustentavam a identidade entre o mental e a consciência e consideravam a existência de processos mentais inconscientes uma impossibilidade factual e teórica. Em primeiro lugar, este artigo se propõe a discutir a estratégia freudiana para introduzir a hipótese de um psíquico inconsciente em sua teoria metapsicológica. A seguir, analisa a justificativa dessa hipótese, tomando como base a reconstrução sistemática da argumentação freudiana proposta por Jerome Wakefield (1992). Por fim, comenta brevemente a relação entre os processos psíquicos conscientes e inconscientes, tal como ela se apresenta na metapsicologia freudiana, enfatizando como se constitui em uma de suas grandes dificuldades teóricas.

Palavras-chave : Freud; Metapsicologia; Inconsciente; Consciência; Processos cerebrais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Portuguêspdf em Português