SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue4La cloricia en anuros, análisis histórico de un carácter sistemáticoVegetações artificiais: palingênese, árvores metálicas e plasmogenia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Scientiae Studia

Print version ISSN 1678-3166

Abstract

FREZZATTI JUNIOR, Wilson Antonio. A construção da oposição entre Lamarck e Darwin e a vinculação de Nietzsche ao eugenismo. Sci. stud. [online]. 2011, vol.9, n.4, pp. 791-820. ISSN 1678-3166.  http://dx.doi.org/10.1590/S1678-31662011000400004.

A construção da oposição total entre as teorias evolucionistas de Jean-Baptiste Lamarck e de Charles Darwin foi utilizada, em fins do século xix e início do século xx, para classificar autores que escreviam sobre a evolução, mesmo aqueles que não eram cientistas. Claire Richter, em Nietzsche e as teorias biológicas contemporâneas, afirma que o lamarckismo de Nietzsche é muito pronunciado, e, para isso, distingue o que é propriamente darwiniano e propriamente lamarckiano. Em nosso trabalho, pretendemos entender por que essa distinção foi aplicada a um filósofo como Nietzsche. A chave da questão está, para nós, na diferença que a autora faz entre a seleção natural e a herança dos caracteres adquiridos e na relação que ela estabelece entre essas noções e o eugenismo. O objetivo de Richter é transformar Nietzsche em um dos principais e primeiros defensores do eugenismo. O seu esforço em mostrar que o pensamento nietzschiano é lamarckista está a serviço da divulgação de ideias eugenistas. A herança dos caracteres adquiridos, por sua relativa rapidez em alterar os seres vivos, pode embasar e justificar ações educativas e sociais para melhoria da raça.

Keywords : Darwinismo; Eugenismo; Evolução; Lamarckismo; Seleção natural; Nietzsche.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese