SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número21Obra expandida: as vanguardas e o regime alográficoMitate 見立: a retórica japonesa da repetição renovada índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


ARS (São Paulo)

versão impressa ISSN 1678-5320versão On-line ISSN 2178-0447

Resumo

TAVARES, Mirian. O espaço entre – A fotografia de Majida Khattari. ARS (São Paulo) [online]. 2013, vol.11, n.21, pp.32-41. ISSN 1678-5320.  http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2013.64454.

A artista marroquina Majida Khattari utiliza a fotografia, as instalações e os desfiles de moda como uma provocação/reflexão sobre o papel do véu no universo muçulmano e no imaginário ocidental. Na série de fotografias denominada Orientalismes, a artista recria os quadros de Delacroix de uma forma subversiva. A relação com a obra do pintor ultrapassa a mera questão temática e pode ser aprofundada. Paul Jamot, ao falar da obra de Delacroix na Documents nº 5, de 1930, diz que qualquer tema, nas mãos do artista, converte-se numa forma de revelação e numa visão trágica, tanto nos gestos desesperados de homens em luta, como na aparente lassidão das jovens cativas. O uso das imagens orientalistas de Delacroix, por Majida Khattari, absorve o sentido trágico e absorve ainda a ideia da imagem como meio de eternizar e universalizar gestos quotidianos. Os véus que, na sua obra, escondem e desvelam, funcionam como mecanismos que tornam visível o que se quer ocultar. Este é o procedimento utilizado nos seus desfiles-instalações, que criam a delimitação de um espaço ambíguo entre eu e o outro. Entre o que se vê e o que se mostra.

Palavras-chave : Majida Khattari; Delacroix; véus; orientalismos; fotografia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )