SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número27Pó, polvo, povo: arqueologias da monstruosidadeFora do Mapa, o Mapa - performance na América Latina em dez anotações índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


ARS (São Paulo)

versão impressa ISSN 1678-5320versão On-line ISSN 2178-0447

Resumo

MELENDI, Maria Angélica. Uma pátria obscura: o que resta da anistia. ARS (São Paulo) [online]. 2016, vol.14, n.27, pp.123-134. ISSN 1678-5320.  http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2016.117626.

Este artigo examina as relações entre a arte brasileira contemporânea e os acontecimentos de 2013 a 2015 no país, quando uma parte da população começou a protestar nas ruas. O pacto da anistia que estabelecia uma conciliação entre dois grupos - os defensores da ditadura cívico-militar e os da democracia - conseguiu implantar um tipo de amnesia social que manteve latentes as discordâncias. Analiso três obras desses anos - Redflag de Fábio Tremonte, Apelo de Clara Ianni e Retratos de Identidade de Anita Leandro - que apontam para o silenciamento da história e clamam por memória.

Palavras-chave : ditadura; anistia; arte.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )