SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue4Masticatory function in temporomandibular dysfunction patients: electromyographic evaluationEfficacy of an oral health promotion program for infants in the public sector author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Journal of Applied Oral Science

Print version ISSN 1678-7757On-line version ISSN 1678-7765

Abstract

MORAES, Luciana Martins Cres et al. Adaptação marginal na interface intermediário-cilindro antes e após as sobrefundições. J. Appl. Oral Sci. [online]. 2005, vol.13, n.4, pp.366-371. ISSN 1678-7757.  https://doi.org/10.1590/S1678-77572005000400010.

O objetivo deste estudo foi medir a adaptação marginal na interface intermediário-cilindro, antes e após a sobrefundição. Um implante do tipo hexágono externo afixado numa base de aço inoxidável e um intermediário do tipo Estheticone foram usados durante todo o experimento. Antes das fundições, cilindros pré-usinados de ouro (Grupo I) e de Ni-Cr-Be (Grupo II) foram aparafusados ao intermediário com parafusos de ouro e titânio em ambos os grupos, com torques de 10Ncm e 20Ncm para o mesmo tipo de parafuso. As medidas verticais foram feitas num microscópio óptico (Mitutoyo 5050, Tóquio, Japão) três vezes em seis locais diferentes ao longo da interface intermediário-cilindro para cada valor de torque. Os cilindros foram encerados e fundidos tanto em liga de Ag-Pd (Grupo I) ou liga de Ni-Cr-Be (Grupo II). Após as fundições, as mesmas medidas e os mesmos valores de torque foram repetidos. As diferenças intra-grupo (torques de 10 ou 20Ncm, antes e após as fundições) e as diferenças inter-grupos (torques de 10 e 20Ncm, antes ou após as fundições) foram analisadas pelo teste t pareado (p<0.05). Diferenças intra-grupo foram observadas em G-I (ouro, 20Ncm, parafuso de titânio, p=0,044) e em G-II (Ni-Cr-Be, 10Ncm, parafuso de ouro, p=0,002). As diferenças inter-grupos não foram observadas somente no grupo G-II (Ni-Cr-Be, 10 e 20Ncm, parafuso de titânio, p=0,534). Dentro dos limites deste estudo, as seguintes conclusões podem ser feitas: 1) Independente do tipo de parafuso, os valores de desadaptação marginal foram mais altos para os cilindros de Ni-Cr-Be após as fundições, mas dentro dos níveis aceitáveis de adaptação; 2) A combinação cilindro de ouro com parafuso de ouro ou de titânio foi a mais efetiva para reduzir o desajuste marginal; 3) Ambos os tipos de parafusos não melhoraram a adaptação marginal dos cilindros de Ni-Cr-Be após as fundições, e 4) Embora um torque de 20Ncm tenha melhorado a adaptação marginal em todas as situações, seu uso não é recomendado devido ao risco aumentado de falha na prótese . As ligas de Ni-Cr-Be podem ser usadas com sucesso nas restaurações unitárias sobre implantes, sem prejuízo na adaptação entre o abutment e o cilindro protético.

Keywords : Adaptação marginal; Cilindro protético; Ligas metálicas; Fundição; Implantes dentários.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License